Boeing deve retomar voos com o 737 Max na metade de 2020

1 min de leitura
Imagem de: Boeing deve retomar voos com o 737 Max na metade de 2020
Avatar do autor

A Boeing anunciou um prazo para a retomada de voos no modelo 737 Max, avião da empresa que esteve envolvido em dois acidentes aéreos fatais nos últimos dois anos. A ideia é que os primeiros modelos aprovados decolem na metade de 2020.

Segundo a companhia, a etapa atual envolve aguardar o resultado de processos de certificação para receber os requisitos que serão aplicados no treinamento dos pilotos. As autoridades norte-americanas estariam mais rígidas no processo, atrasando as estimativas iniciais da fabricante. Durante as investigações, entretanto, foi detectado que a Boeing economizou tempo na preparação dos funcionários.

Os acidentes do 737 Max foram causados por uma falha técnica no sistema de sustentação da aeronave, baseada também em sensores. Ela foi corrigida por uma atualização de software e todos os modelos foram revisados enquanto estavam estacionados na fábrica da própria Boeing.

Muito dinheiro

Além de ter a imagem manchada e a segurança questionada, a Boeing também precisa lidar com os problemas financeiros causados pela crise. De acordo com a CNBC, a empresa está atrás de um empréstimo de mais de US$ 10 bilhões envolvendo vários bancos, já tendo atingido mais da metade dessa meta. A produção do 737 Max foi pausada neste mês, o que teria causado problemas na linha de produção e gerado demissões — que a companhia nega, alegando ter realocado todos os funcionários do setor.

A Boeing já teria perdido ao menos US$ 1 bilhão em receita desde o início da crise. A falha causou duas tragédias: uma em outubro de 2018, na Indonésia, com 189 mortos, e outra em março de 2019, na Etiópia, com 157 mortos.

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.
Boeing deve retomar voos com o 737 Max na metade de 2020