Após sumir, loja não-oficial da Xiaomi retorna e promete reembolso

1 min de leitura
Imagem de: Após sumir, loja não-oficial da Xiaomi retorna e promete reembolso
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A MiStore Brasil, um site de comércio eletrônico não oficial de produtos da Xiaomi, voltou a aparecer após sumir da internet e deixar inúmeros consumidores sem produtos e com pagamentos já aprovados.

Depois da denúncia e de ainda mais reclamações dos consumidores, a página entrou novamente no ar com um comunicado aos clientes, pedindo desculpas pelo ocorrido e garantindo que todos receberão o reembolso pelas compras realizadas durante a Black Friday. Este foi o período em que mais consumidores ficaram sem os produtos adquiridos. Para fazer isso, entretanto, cada pessoa afetada terá que entrar em contato com a responsável por processar o pagamento (PagSeguro, MercadoPago ou PayPal) e abrir uma disputa ou reclamação.

A nota ainda comunica que a loja não seguirá abertoa em 2020 e que os franqueados que usavam a marca em quiosques físicos devem remover o nome, já que seriam "operações diferentes sem qualquer ligação". Confira o texto completo por aqui.

Fonte da imagem: Reprodução/MiStore Brasil

Por fim, o site ainda critiou "portais de notícia que de forma equivocada alegam que clientes que efetuaram compras via boleto bancário não terão seu respectivo dinheiro de volta". Segundo eles, até mesmo quem optou por essa modalidade será reembolsado por meios como o MercadoPago e o PagSeguro.

Durante a investigação, sites como o Mobizoo encontraram mais de um nome relacionado à empresa — Action Sales Companhia Digital LTDA, PAD Eletrônicos e JCell — e o comando de uma loja parecida com a marca da Huawei. Além disso, dois homens apareciam como responsáveis donos do CNPJ. O prejuízo dos consumidores pelo "sumiço" teria sido de R$ 1,2 milhão no total.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Após sumir, loja não-oficial da Xiaomi retorna e promete reembolso