Google será investigada por violação de leis trabalhistas nos EUA

1 min de leitura
Imagem de: Google será investigada por violação de leis trabalhistas nos EUA
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Google será investigada pelo Conselho Nacional de Relações Trabalhistas dos EUA (NRLB) por violação de leis locais, como demissão ilegal e proibição de atividades sindicais de quatro ex-funcionários. A situação veio à tona após um grupo de colaboradores terem protestado em sua sede em São Francisco, devido à suspenção de Rebecca Rivers e Laurence Berland, então googlers, por supostamente terem criticado a gigante das buscas.

Logo, o caso teria levado à posterior demissão de ambos e mais duas pessoas no último feriado de Ação de Graças. Com isso, os ex-funcionários decidiram denunciar a Google ao NRLB na última quinta-feira (05), sob alegação de violação de normas trabalhistas.

Depois, na plataforma Medium, também acusaram a companhia de “punir” quem questiona suas políticas e ações quanto a temas, como: imigração, LGBTQ e parceria com governo chinês no projeto Dragonfly — versão censurada do buscador no país.

Gigante acusa ex-funcionários de invasão de dados internos. (Fonte: CNBC)

Google nega acusação

Em sua defesa, a Google diz ter sido motivada a desligá-los por invadirem e compartilharem informações internas. “Demitimos quatro indivíduos envolvidos em violações intencionais e frequentes de nossas políticas de segurança de dados, incluindo acesso e disseminação sistemática de materiais e trabalho de outros funcionários”. “Ninguém foi demitido por levantar preocupações ou debater as atividades da empresa”, argumentou em comunicado.

Essa não é a primeira vez que a Google esteve envolvida em polêmica com seus funcionários. Nos últimos dois anos, a atuação da empresa em casos de assédio sexual, tratamento de criadores de conteúdo LGBTQ e parcerias controversas com militares foram motivos de protestos de googlers. Para evitar e lidar com possíveis crises dessa categoria, a empresa teria contratado um escritório de advocacia especializada.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.