EUA não vê domínio desleal do Microsoft Teams sobre Slack e Zoom

1 min de leitura
Imagem de: EUA não vê domínio desleal do Microsoft Teams sobre Slack e Zoom
Avatar do autor

O ano de 2013 viu nascerem dois softwares para comunicação corporativa que rapidamente se tornaram amados pela indústria de mídia e de tecnologia: o Slack e o Zoom. Hoje, empresas que compram o pacote Office 365 levam o Teams (o app que une o melhor do Slack e do Zoom) de graça – e é assim que a Microsoft planeja tirar a concorrência do mercado.

Mesmo que Apple, Google, Amazon e Facebook estejam sob investigação federal por concorrência desleal, o fato de a Microsoft oferecer de graça o que os concorrentes menores vendem não a pôs sob a mira de agências reguladoras americanas.

Até agora, a tendência da maioria dos clientes corporativos do Office 365 (77%) foi de assinarem também Slack ou Zoom (que juntaram forças em junho). Porém, esse crescimento pode decair à medida que a economia dá sinais de recessão e a incerteza econômica assombra o ano eleitoral.

Enquanto a Big Tech enfrenta investigação do governo americano por práticas anticompetitivas, a Microsoft esmaga a concorrência oferecendo produtos de graça. (Fonte: The New York Times/Anna Moneymaker)

Hoje, a participação de mercado do Teams é de 60%, enquanto o Zoom tem 31% e o Slack, 30%; 11% das empresas planejam diminuir seus gastos com o Slack; apenas 3% dizem estar reduzindo os gastos com o Zoom e 2%, com o Teams. O argumento: o Teams é de graça.

Por que o governo não vai atrás da Microsoft

Segundo o que o ex-diretor do Bureau de Concorrência da Comissão Federal do Comércio, Tom Campbell, disse à Recode, para ganhar um processo antitruste contra a Microsoft é preciso provar que oferecer de graça exclui outros produtos do mercado. "Mas isso beneficia o consumidor, e a lei antitruste americana é pró-usuário", diz ele.

Para o analista de políticas do Open Markets Institute Daniel Recley, as investigações atuais da Big Tech pode levar a decisões que algum dia serão aplicadas à Microsoft. "Espero que elas sejam um ponto de virada para voltarmos a processar quem pratica a concorrência desleal.”

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
EUA não vê domínio desleal do Microsoft Teams sobre Slack e Zoom