Black Friday: como fazer compras sem comprometer o orçamento?

2 min de leitura
Imagem de: Black Friday: como fazer compras sem comprometer o orçamento?
Avatar do autor

Tradicionalmente, a Black Friday é o momento em que as lojas oferecem algum tipo de desconto, como uma redução realmente significativa no preço de um produto ou vantagens em parcelas e financiamentos. Com tantos estímulos, é difícil ficar longe desse dia tão especial sem gastar ao menos um pouquinho.

Entretanto, é fácil se empolgar com tantas possibilidades e, quando a fatura do cartão chega, ver que passou da linha e gastou demais. Será que existe um equilíbrio entre encher o carrinho virtual e manter o planejamento financeiro?

Felizmente, você pode curtir a Black Friday, fazer algumas compras e não sair no vermelho. Tomando alguns cuidados e seguindo dicas como as que você confere a seguir, é possível aproveitar promoções sem culpa.

Organize o cartão de crédito

O primeiro passo é organizar o orçamento para evitar passar do ponto, por isso se programe para saber como estarão as suas finanças em 29 de novembro, data da Black Friday 2019. O salário vai cair no dia? Houve algum gasto não programado no mês? Vai sobrar uma reserva para casos de emergência?

(Fonte: Pixabay)

Feitas as contas, é recomendável impor um limite para os gastos no cartão de crédito. Dessa forma, você terá uma espécie de "trava" que avisará quando ultrapassar o que estava previsto. Ativar essa opção nos aplicativos de serviços bancários ou nos sites dessas instituições é fácil.

Cuidado com os parcelamentos na Black Friday

Comprar produtos parcelados dá aquela sensação de que você não gastou tanto, afinal o preço é fragmentado ao longo do ano. Só que aí também mora um perigo: adquirir produtos em várias vezes faz você se endividar por mais tempo, nunca libera o seu orçamento para investimentos ou outras compras e pode colocar todo o seu planejamento em risco. Isso não significa que parcelar é sempre negativo, mas é preciso ser cuidadoso para não exagerar.

Venda alguns itens

Antes de partir para as compras, você pode aproveitar para ganhar um dinheiro extra vendendo os itens que pretende substituir ou não usa mais. Quer adquirir um fone de ouvido novo? Anuncie o seu atual em sites de comércio eletrônico para ganhar alguns trocados e complementar o valor do recém-adquirido — e isso não serve apenas para eletrônicos mas também para roupas, acessórios e até livros.

(Fonte: Pixabay)

Para isso, perfis em redes sociais e sites especializados em leilões ou vendas são os métodos mais recomendados. Mas cuidado para não repassar itens indispensáveis e que farão falta até o novo produto chegar.

Compre só o necessário

Essa dica parece óbvia, mas é sempre importante reforçar. Antes de comprar alguma coisa, pense duas vezes: você precisa mesmo desse item ou está apenas aproveitando um desconto que talvez não apareça em outro momento do ano? Adquirir produtos por impulso pode não só comprometer as suas economias mas também acumular objetos inúteis em casa.

(Fonte: Pixabay)

Uma boa ideia é fazer uma lista de desejos antes da Black Friday apenas com aqueles produtos realmente desejáveis e que serão bem aproveitados no caso de uma compra.

Faça pesquisas de preço antes

Tradicionalmente, muitas lojas usam estratégias malandras na Black Friday: dias ou semanas antes da promoção, elas elevam o preço de alguns produtos para oferecer o desconto na data especial, fingindo que se trata de uma oferta. Por isso, pesquisar se o valor variou muito ou se outra loja oferece a mesma compra por um valor mais vantajoso é essencial.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Black Friday: como fazer compras sem comprometer o orçamento?