Alibaba vai deixar empresas dos EUA venderem em seu site

1 min de leitura
Imagem de: Alibaba vai deixar empresas dos EUA venderem em seu site
Avatar do autor

Alibaba é uma gigante na Ásia, com 95% de seus consumidores na China. Ela é até bastante popular em mercados intermediários, como o Brasil e a Índia, mas a ausência de um marketplace com parceiros e fornecedores locais deixam a companhia bem atrás da Amazon na maior parte das praças mundo afora — afinal, fica difícil concorrer com entrega e preços regionais.

temos visto esforços para superar essas barreiras e agora a Alibaba anuncia nesta terça-feira (23) que vai abrir seu comércio eletrônico às pequenas e médias empresas estadunidenses. Assim, ao abrirmos a página, também poderemos ver as ofertas desses grupos.

Como a chinesa não vende seus próprios estoques, essa seria uma forma de conquistar fabricantes, atacadistas e distribuidores na América do Norte — e essa posição estratégica poderia assegurar mais vantagem competitiva frente à Amazon. Para aderir, os vendedores ianques terão que pagar uma taxa de adesão de quase US$ 2 mil, que dão o direito de colocar suas lojas online no Alibaba.com — a Amazon cobra por mês ou por item.

alibabaFonte: Engadget/Reprodução

Vale lembrar que a rede de Jeff Bezos, além de negociar seu próprio inventário, permite a abastecedores independentes listar seus produtos no seu site e armazenar em seus depósitos, para facilitar o despacho para os clientes.

A proposta da gigante asiática acontece em um momento delicado, pois seu ecommerce cresce de forma tímida no momento, especialmente por conta da guerra comercial entre Estados Unidos e China e do avanço de outras concorrentes além da Amazon, a exemplo da Pinduoduo.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Alibaba vai deixar empresas dos EUA venderem em seu site