Amazon mudará regras para vendas de terceiros após exigência da Alemanha

1 min de leitura
Imagem de: Amazon mudará regras para vendas de terceiros após exigência da Alemanha
Avatar do autor

As coisas estão agitadas para a Amazon nas últimas semanas. Apenas alguns dias após o anúncio de que o Congresso dos Estados Unidos investigará as condições de trabalho nos depósitos da empresa, a companhia agora será forçada a rever sua política para vendedores terceiros que utilizam o site como plataforma para a comercialização de produtos.

Isso porque a Alemanha exigiu que a marca adotasse as regras europeias de tratamento dos parceiros de negócios. A Amazon terá 30 dias para se adequar ao formato, tendo concordado com os termos depois de 7 meses de investigação por parte das autoridades antitruste germânicas.

Entre as exigências feitas à companhia está a obrigatoriedade de um aviso de 30 dias prévios quando houver a remoção de um vendedor da plataforma. Além disso, será preciso explicar os motivos pelos quais a expulsão está acontecendo.

Reclamação de comerciantes

A medida vem como resposta a uma reclamação antiga de muitos comerciantes que usavam a Amazon para vender seus produtos: a remoção repentina e sem justificativas. Agora, os comerciantes inclusive poderão levar a gigante para os tribunais caso se sintam injustiçados.

Apesar de as demandas terem sido feitas na Alemanha, elas não valerão apenas lá. A Amazon incorporará as novas regras para parceiros de negócios também na Grã-Bretanha, França, Itália e Espanha e poderá valer ainda em países da Ásia e América.

(Fonte: Amazon/Reprodução)

As adaptações afetarão alguns campos de descrição de produtos e termos de serviços da empresa, envolvendo especialmente custos de devolução e reembolso, embora ainda não seja público um detalhamento sobre o que exatamente mudará envolvendo essas questões.

Além das alterações com relação aos vendedores, a Amazon também está sob investigação da Comissão Europeia para avaliar se a política de uso de dados confidenciais dos clientes não viola as regras de concorrência da União Europeia.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Amazon mudará regras para vendas de terceiros após exigência da Alemanha