Imagem de: Brasil registra queda no número de linhas móveis ativas, aponta Anatel

Brasil registra queda no número de linhas móveis ativas, aponta Anatel

1 min de leitura
Avatar do autor

O Brasil encerrou maio de 2019 com 228,64 milhões de linhas móveis em operação, conforme relatório da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O número indicado reflete a redução de 6,83 milhões (-2,9%) unidades, se comparado com os dados registrados há 12 meses. Já em relação a abril de 2019, houve um pequeno aumento desse volume, com 7,89 mil linhas ativas.

Nesse sentido, contas do tipo pré-pagas dominam o setor, ao representarem 54,67% do total apontado (125 milhões). No entanto, o modelo pós-pago teve crescimento de 0,44% se comparado ao mês de abril. Isso mantém a tendência de maior adesão a esse formato, como apontou a própria Anatel em avaliação anterior.

Vivo domina mercado móvel

A Vivo se manteve como a maior operadora móvel do Brasil e registrou 73,69 milhões de linhas ativas no período. A Claro ocupou o segundo lugar, com 56,48 milhões, seguida da TIM com 55,31 milhões e da Oi com 37,56 milhões de unidades. Apesar disso, todas essas companhias sinalizaram queda nesse tipo de operação nos últimos 12 meses: a Vivo teve menos 1,41 milhão (-1,88%), Claro menos 2,58 milhões (-4,37%), TIM menos 1,8 milhão (-3,15%) e Oi menos 1,3 milhão (-3,35%).

(Fonte: Unsplash)

Mesmo considerando essa redução, as três primeiras operadoras tiveram saldo positivo em comparação com abril deste ano: Vivo com mais 103,72 mil linhas (+0,14%), Claro mais 100,5 mil (+0,18%) e TIM mais 100,71 mil (+0,18%). Já a Oi encerrou o período com menos 19,12 mil unidades (-0,05%).

Estado de São Paulo tem o maior mercado

Ainda segundo o relatório da Anatel, o estado de São Paulo dominou o setor de telefonia móvel em maio de 2019, com o total de 63,68 milhões de linhas em operação (27,85%). O estado de Minas Gerais ocupou a colocação seguinte, com 21,71 milhões (9,5% do total); em terceiro apareceu o Rio de Janeiro, com 19,17 milhões de linhas ativas (8,39% do total). Ambos tiveram redução no número desse tipo de operação, ao encerrarem o mês com menos 672,97 mil (-3%) e 1,28 milhão (-6,27%) unidades, respectivamente.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Brasil registra queda no número de linhas móveis ativas, aponta Anatel