Imagem de: Nova Zelândia pode reconsiderar banimento da Huawei no país

Nova Zelândia pode reconsiderar banimento da Huawei no país

1 min de leitura
Avatar do autor

A Nova Zelândia pode seguir os passos dos Estados Unidos e reavaliar a presença da Huawei no país. Durante a última reunião do G20, no Japão, o presidente Donald Trump anunciou que empresas estadunidenses poderão vender produtos para a gigante chinesa. A decisão já teve impacto, e agora o governo neozelandês se manifestou favorável a permitir que a empresa chinesa opere no país.

A Huawei iria participar do programa para a construção de uma rede 5G na Nova Zelândia, porém foi impedida pelo governo por questões de segurança. A mudança indica que a decisão de banir a Huawei teria sido tomada para não bater de frente com os Estados Unidos.

A Agência de Segurança das Comunicações da Nova Zelândia reforçou tal possibilidade ao afirmar, por meio de nota: “se os americanos não estão mais preocupados, a Nova Zelândia deveria se importar com essa questão?”.

Diante do novo posicionamento dos Estados Unidos, é possível que outros países — que também haviam banido os serviços da empresa de telecomunicações chinesa — reconsiderem a decisão.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Nova Zelândia pode reconsiderar banimento da Huawei no país