Imagem de: Facebook terá sua criptomoeda monitorada por força-tarefa francesa

Facebook terá sua criptomoeda monitorada por força-tarefa francesa

1 min de leitura
Avatar do autor

Facebook anunciou nesta semana a libra, uma nova criptomoeda que deve atuar em uma plataforma digital de maneira muito parecida com as moedas tradicionais — inclusive com serviços e produtos também semelhantes aos bancos físicos. Isso tudo gera uma série de perguntas, entre elas questões que envolvem as leis atuais para o setor e englobam desde lavagem de dinheiro a proteção ao consumidor.

França não concorda que a libra se torne futuramente uma moeda soberana

Por isso, a França, que detém a presidência rotativa do poderoso grupo econômico G7, vai criar uma força-tarefa sob o comando do conselho do Banco Central Europeu. O governo diz não se opor à novidade, mas não concorda em tornar a libra em uma moeda soberana. “Queremos combinar a abertura à inovação com firmeza na regulamentação. Isso é do interesse de todos”, afirmou François Villeroy de Galhau, presidente do Banco Central da França.

Segundo o Villeroy, é preciso determinar melhor o que significa a “estabilidade” da libra, assim como suas taxas de câmbio. Uma rede de autoridades nacionais que age contra crimes financeiros será coordenada pela Autoridade Bancária Europeia para casos de emergência, pelo menos por enquanto.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Facebook terá sua criptomoeda monitorada por força-tarefa francesa