Tesla registra US$ 702 milhões de prejuízo e deve perder mais dinheiro

1 min de leitura
Imagem de: Tesla registra US$ 702 milhões de prejuízo e deve perder mais dinheiro
Fonte: motortrend
Avatar do autor

Depois de registrar uma boa série de trimestres com lucro e afastar de si mesma o aspecto de "startup que só torra dinheiro", a Tesla voltou a dar prejuízo. E não estamos falando de pouca coisa. Só nos três primeiros meses do ano, a fabricante de carros elétricos de Elon Musk registrou US$ 702 milhões em perdas.

Comparando os número vendas de veículos com os números do último trimestre de 2018, a marca encolheu 41%, o que deixou os investidores estarrecidos. Contudo, comparando as vendas do 1T2019 com o mesmo período do ano passado, o 1T2018, houve um pequeno crescimento.

Segundo o relatório financeiro da Tesla, as baixas vendas do Model S e do Model X foram as que mais prejudicaram o balaço trimestral. Pior do que isso é a previsão de Musk. Ele acredita que a Tesla voltará a dar prejuízo no 2T2019, lucrando novamente apenas no 3T2019. Como as estimativas do bilionário são mutias vezes exageradas, é possível que a companhia acabe ficando sem lucro até o último trimestre do ano.

Uma indicação de que essa previsão pode não ser realista é o fato de que, no fim de fevereiro deste ano, Musk apareceu em um palco para mostrar o Model 3 de US$ 35 mil (seu carro “popular”) e disse que a Tesla teria lucro no segundo trimestre do ano. Agora, essa estimativa foi jogada para o terceiro.

Apesar do prejuízo multimilionário, nem todas as notícias do relatório fiscal da empresa são ruins.  Com uma fábrica estabelecida na China, a empresa espera que o custo de produção de seus carros caia drasticamente nos próximos meses. Com isso, a empresa poderá entregar algo entre 360 mil e 400 mil elétricos em todo o acumulado de 2019. Caso isso se concretize, teríamos um crescimento de 65% na comparação com 2018. Além disso, a empresa ainda tem mais de US$ 2 bilhões em caixa.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Tesla registra US$ 702 milhões de prejuízo e deve perder mais dinheiro