A Wing, divisão da Alphabet (empresa dona da Google) que atua no setor de entregas através de drones, vinha testando a entrega de produtos em domicílio há 18 meses, numa região de Camberra, capital da Austrália. Neste período, três mil entregas foram realizadas.

Agora, a Wing recebeu o aval da Autoridade de Segurança da Aviação Civil (CASA, na sigla em inglês) da Austrália para iniciar seu serviço de entregas em domicílio em caráter comercial.

De acordo com o CASA, provavelmente, esta é a primeira vez que um serviço de entrega de produtos via drone é regulamentado para operar comercialmente e aberto ao público em geral. Isso significa que a Wing saiu na frente de sua maior concorrente, a Amazon, que, por enquanto, só realiza entregas em caráter experimental.

Fonte: Wing

O serviço vai começar fazendo entregas para 100 residências, em três bairros de Camberra, com sua expansão programada para as próximas semanas e meses. Será possível receber, em casa, e em poucos minutos, vários produtos pequenos, como mantimentos, lanches, remédios e objetos diversos. A Wing vai trabalhar em parceria com as empresas que comercializam esses produtos. Quanto mais parceiros, maior será a variedade de produtos disponibilizados para entrega.

O CASA permitiu o funcionamento das entregas de segunda a sábado, entre as sete da manhã e oito da noite, e aos domingos e feriados, das oito da manhã às oito da noite. Para evitar acidentes, os drones não poderão sobrevoar as ruas principais, além de manter o voo numa altura de cinco metros e um afastamento de dois metros da linha de direção dos clientes, no momento das entregas. Os clientes também receberão orientações de como interagir com os equipamentos, a fim de maximizar a segurança.

O próximo passo da Wing é iniciar seus testes com entregas via drones na cidade de Helsinque, capital da Finlândia.