Depois da polêmica negativa envolvendo a campanha publicitária para o “4.5G” da Claro, a operadora agora pode estar prestes a ser multada pelo Procon-SP. Segundo contou ao CanalTech Fernando Capez, diretor executivo da instituição, a operadora será notificada, e um eventual processo pode resultar em multas.

“Essa propaganda veiculada pela Claro sobre o produto 4.5G pode ser classificada como publicidade enganosa. É proibida pelo Código de Defesa do Consumidor. Por quê? Porque essa publicidade se serve de um expediente fraudulento. Ela coloca o 4.5G com o 4 bem pequenininho, e usa uma formatação do número 4 que nem parece ser um número. Aí temos um 5 bem grande”, avaliou Capez.

claro 4.5gEmpresa tenta desviar atenção do número "4" para focar em um "5G" não existente (fonte: Claro)

O Procon-SP informou que sua notificação à operadora será feita para pedir esclarecimentos a respeito do tema. Dependendo da resposta da Claro, a empresa poderá ser multada e forçada a alterar seu material publicitário.

A notificação está sendo produzida não apenas pela polêmica, mas sim pelo fato de um consumidor já ter denunciado a operadora por propaganda enganosa. Segundo o usuário, ele teria comprado o produto achando que teria acesso a redes 5G.

Tecnologia do 4.5G

É importante destacar que tudo isso pode acontecer simplesmente pela forma como a empresa está anunciando seu 4.5G, que pode ser confundido por um “5G” ainda não existente no Brasil. Ninguém questiona que a rede móvel da empresa realmente pode ser considerada “4.5G”, uma vez que tem requisitos técnicos para oferecer melhor velocidade de internet aos consumidores.

Em algumas grandes cidades, a Claro está operando redes conhecidas como LTE Advanced, que tecnicamente, pode ser até 10 vezes mais rápida que o 4G comum. Isso funciona pelo que conhecemos como carrier aggregation, que permite o uso de faixas de frequência diferentes ao mesmo tempo no celular para obter melhor desempenho.

A Claro também está oferecendo o padrão MIMO 4x4, que permite ao cliente se conectar a até quatro torres para download e quatro para upload simultaneamente, garantindo maior velocidade na transferência de dados.

Em medições feitas pela própria Claro em algumas capitais brasileiras, a empresa realmente registrou velocidades acima dos 100 Mbps, mas a média nacional da companhia cresceu muito pouco nos últimos seis meses de acordo com dados da OpenSignal, instituição independente que avalia a qualidade da internet no mundo todo.

Além da Claro, a TIM também utiliza a marca “4.5G” para a sua rede LTE, mas não tem nenhuma campanha publicitária tão forte quanto à da Claro e não usa fontes diferentes para desviar atenção dos clientes. A Vivo, por sua vez, usa o termo “4G+”.

O que diz a Claro

Em contato com o TecMundo, a operadora Claro informou que a escrita do "4.5G" em seu material publicitário não configura propaganda enganosa, já tendo inclusive discutido o tema com o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar).

"A Claro esclarece que seu logotipo 4.5G segue padrões internacionais. O tamanho da fonte já foi tema de discussão, no ano passado, no Conar, que reconheceu que a grafia do 4.5G da Claro está aderente às normas publicitárias e legais do Brasil", disse a empresa em nota.