Os últimos tempos não foram assim muito tranquilos para o Facebook, a maior rede social do mundo. A plataforma foi protagonista de escândalos de privacidade, com o vazamento de dados confidenciais de seus usuários – o caso da Cambridge Analytica –, e foi palco de manipulações de opinião pública que interferiram na eleição do presidente norte-americano Donald Trump em 2016.

A receita do Facebook bateu a marca de US$ 16,91 bilhões, cerca de R$ 61,8 bilhões, o que superou todas as estimativas de analistas

Mesmo com todos esses problemas, o Facebook continua crescendo: a empresa divulgou seu relatório financeiro do último trimestre de 2018 que mostra uma superação das previsões de receita e aumento no número de usuários. A plataforma estava com 1,52 bilhões de usuários diários em dezembro do ano passado, um aumento de 9% em relação ao mesmo mês de 2017. Os usuários ativos mensais também aumentaram os mesmos 9% no período, com 2,32 bilhões em 31 de dezembro.

Em termos de comparação com o terceiro trimestre de 2018, o aumento foi de 1,8%, o que mostra uma recuperação da diminuição de usuários que aconteceu anteriormente nos Estados Unidos e Europa principalmente.

Falando agora em dinheiro, a receita do Facebook bateu a marca de US$ 16,91 bilhões, cerca de R$ 61,8 bilhões, o que superou todas as estimativas de analistas. O lucro por ação foi de US$ 2,38, ou R$ 8,70. A boa notícia ainda ajudou a valorizar ainda mais a empresa, com um aumento de 6% nas ações após o anúncio.

Mesmo cheio de problemas, o Facebook ainda está no topo da onda e deve demorar a deixar o posto de rede social mais popular do planeta.

Cupons de desconto TecMundo: