A Wing, divisão de drones do grupo Alphabet, vai começar a testar entregas por drones na Finlândia em 2019.

A companhia já havia feito testes na Austrália, que costuma ter clima seco e quente. Agora, o objetivo é expandir seus serviços pela Europa. Por isso, ela escolheu a Finlândia, conhecida por ter um inverno bem rigoroso. Dessa forma, a Wing pretende capacitar seus drones para operar em países com climas bem distintos.

Outro motivo pelo qual a Finlândia é o lugar ideal para a Wing se introduzir na Europa é que os finlandeses adotam tecnologias recentes com mais facilidade que a maioria dos cidadãos de outros países.

A companhia vai começar os testes pela capital, Helsinque, e, para otimizar o serviço, está disponibilizando um formulário para que os moradores preencham respondendo quais tipos de produtos eles gostariam de receber à sua porta em até 10 minutos.

Seus drones pesam 5 quilos e têm envergadura de 1 metro, incluindo as hélices. Eles são capazes de realizar uma viagem de 20 quilômetros (ida e volta), transportando pacotes de até 1,5 quilo, sem a necessidade de recarregar a bateria. Além disso, estão aptos a obedecer a um sistema de gerenciamento de tráfego que planeja a rota, desde a decolagem até o destino, assim como seu retorno para a base.

A Wing informou que 12% da emissão de gases que causam o efeito estufa na Finlândia vêm de veículos utilizados em transportes rodoviários. A introdução de entregas através de equipamentos que funcionam por motores elétricos, além de agilizar o serviço para o consumidor final, vai ajudar a diminuir a poluição do ar na região.