Black Friday está chegando e o TecMundo terá uma cobertura completa com uma página especial lotada das melhores — e verdadeiras — ofertas e a melhor curadoria em eletrônicos e outros produtos. Além disso, serão várias lives espalhadas ao longo de quinta-feira (22), na própria Black Frida (23) e na segunda-feira (26), conhecida como Cyber Monday. Não perca!

Enquanto isso, como fazer para se preparar para o momento, não comprar por impulso e definir se aquele é mesmo o aparelho certo para você? O TecMundo conversou com três executivos da Samsung para entender um pouco melhor como funciona o lado das empresas que se preparam para um dia de descontos e promoções.

A grande data

“Toda a preparação vem desde fevereiro por causa do alto volume e das parcerias, para que no momento esteja tudo correto para a comunidade”, diz Guilherme Campos, gerente do setor de televisores da Samsung. As marcas que colocarão promoções no mercado precisam até acompanhar o processo de entrega, que costuma gerar algumas reclamações por parte do consumidor e, em volumes altos, dependem de centros de distribuição.

A Samsung realizou uma pesquisa e descobriu que eletroeletrônicos e eletrodomésticos são desejo de 84% dos consumidores na Black Friday.

“É uma época intensa que começa agora e vai até o fim do ano, as pessoas estão mais abertas a comprar, se planejam financeiramente com antecedência e talvez usem o 13º salário para isso”, afirma Renato Citrini, responsável pela área de dispositivos móveis. Na pesquisa da Samsung, 63% dos entrevistados afirmam que pretendem antecipar as compras de Natal já na sexta-feira.

É muita variedade

Um dos pontos levantados é a possível confusão que o consumidor pode ter na hora de fazer uma compra, já que as lojas ficam inundadas de ofertas. “Em um momento de euforia, ele se sente perdido e acaba sem direção, porque é muita variedade”, alerta Campos. Ele fala que a “sopa de letrinhas” das especificações técnicas é mesmo inevitável em alguns momentos, mas é possível ser direcionado para uma escolha mais segura.

Uma sopa.Processador em GHz, memória em RAM, tela IPS.. As especificações podem mais confundir do que ajudar na escolha de um produto.

Luciano Beraldo, gerente do setor de notebooks da Samsung, comenta que os produtos disponibilizados são mesmo variados, mas seguem tendências do mercado. “Estamos monitorando o mercado sempre atrás das preferências. Até alguns anos atrás, a tela preferida do brasileiro era 14”, mas agora é 15”, e começamos a ver um movimento por mais portabilidade”, revela.

Ainda existe a Black Fraude?

Ainda hoje, muita gente não acredita no dia de descontos (e ofertas “metade do dobro” realmente são identificadas por aí). Porém, do lado das fabricantes, o pensamento é positivo. “O Brasil vive um cenário meio adverso, mas ainda vale muito a pena e o período bate recorde ano após ano. Mas é normal ficar ressabiado com algumas lojas e ofertas mirabolantes”, explica Beraldo.

Segundo ele, a maior vantagem da Black Friday no Brasil é que os produtos em promoção incluem vários lançamentos, ao contrário dos EUA. Lá, apesar do consumo ser ainda mais intenso, a maior parte dos produtos envolve estoque e final de uma linha anterior.

Um shoppingBlack Friday nos EUA: mais intensa, porém com produtos datados.

Citrini também divide esse otimismo. “A gente teve um período de amadurecimento com questionamentos de como tudo funcionava, mas as empresas entenderam, entidades relacionadas com o consumidor ficaram mais abertas e o cenário é mais positivo mesmo”, opina.

Físico ou digital?

Outro ponto importante é evitar a compra por impulso apenas pelo fator do preço, já que o produto comprado às vezes pode não ser exatamente o que você espera. Segundo Campos, vale a pena passar em um ponto de vendas físico para comprar na Black Friday, se a oferta por lá também for vantajosa. O motivo é simples: ver o dispositivo ao vivo e tirar as últimas dúvidas com a experiência ao vivo.

Uma loja.De celular a televisor, testar produtos na loja física pode levar a uma compra sem arrependimentos.

O desafio de vender algo com fotos e especificações vale para notebooks. Por exemplo, o que é ter “pouco menos de 1 kg”? Como é “ser resistente”? “Por outro lado, o online traz informações adicionais e um pós-venda mais completo que o lojista pode não ter na hora, como assistência técnica”, compara Beraldo.  No caso de TVs, a situação é similar para o design e o tamanho de tela, por exemplo. Só que ter certeza do que você deseja é importante: para o executivo, se você deixar para a última hora, a economia pode não valer tanto a pena.