Cofundador do Instagram fala sobre o Facebook, mas evita críticas pesadas

1 min de leitura
Imagem de: Cofundador do Instagram fala sobre o Facebook, mas evita críticas pesadas
Avatar do autor

Desde que os cofundadores do Instagram, Kevin Systrom e Mike Krieger, deixaram o Facebook, ventilam-se nos bastidores vários episódios que teriam criado rusgas com o CEO Mark Zuckerberg. Os atritos teriam crescido ao ponto de não haver outra alternativa senão a debandada da dupla no mês passado. Nesta segunda-feira (15), Systrom falou pela primeira vez após sua saída, durante o evento Wired 25 Summit.

Ainda tenho alguns ‘Instagrams’ guardados dentro de mim, disse Systrom

“Ninguém deixa seu trabalho porque tudo está incrível. Toda vez que você abandona algo é triste… Obviamente, existia tensão”, disse, sem se aprofundar muito — talvez com receio de se complicar por possíveis palavras duras contra Zuckerberg. “Não há quaisquer ressentimentos. A vida é cheia de episódios”, limitou-se a complementar ao ser questionado sobre quais seriam os problemas de relacionamento.

Segundo rumores, Systrom teria ficado particularmente chateado com a decisão que integrou o Instagram ao ecossistema do Facebook de uma forma que ele achou inadequada. Um dos exemplos disso é o fato de o Face compartilhar fotos sem deixar claro que são provenientes do Insta. Systrom vinha trabalhando com Zuckerberg desde 2012, e uma das razões pelas quais deixou a empresa foi o fato de ele ter se tornado pai. Isso mudou sua visão a respeito de várias questões, dentre elas como lidar melhor com o ciberbullying.

Por enquanto, ele ainda não pensa — ou pelo menos não fala — a respeito dos próximos projetos. “Em primeiro lugar, quero ser um bom pai, o que é bem mais difícil do que tocar o Instagram. Tenho 34 anos. Ainda tenho alguns ‘Instagrams’ guardados dentro de mim.”

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Cofundador do Instagram fala sobre o Facebook, mas evita críticas pesadas