Uma empresa chamada KinkySdolls abriu um bordel em Toronto, Canadá, cujas prostitutas são bonecas-robô. Esses robôs sexuais não são novidade. Eles já estão no mercado há algum tempo, mas seu comércio era destinado apenas a clientes individuais.

Depois que a KinkySdolls postou no Facebook, no mês passado, que tinha planos de abrir outro estabelecimento em Houston, EUA, autoridades e moradores logo iniciaram uma onda de protestos, se posicionando contra a empresa. De acordo com o jornal local Houston Chronicle, este seria o primeiro bordel desse tipo nos EUA.

A ideia do negócio se alastrou. Além de Houston, Vancouver, no Canadá, também está sendo sondada por empresas com o mesmo objetivo. As autoridades não sabendo como lidar com as solicitações dessas empresas, uma vez que não há legislação sobre a utilização de robôs sexuais em estabelecimentos comerciais, e esse parece ser o único motivo que ainda está impedindo a abertura dos cyber-bordeis.

Os empresários do ramo estão tentando convencer as autoridades, alegando que usar bonecas-robô no lugar de mulheres traria benefícios como reduzir a incidência de casos envolvendo o tráfico sexual e DSTs, mas alguns estudiosos afirmaram que não há nada que comprove tais afirmações.

Enquanto a América do Norte não consegue se definir sobre os prostíbulos robóticos, eles já são uma realidade na Europa desde o ano passado.