A startup brasileira Horus, que trabalha com o desenvolvimento de drones e suas aplicações para o agronegócio, anunciou que conseguiu arrecadar US$ 2 milhões em investimento por meio de financiamento coletivo, também conhecido como crowdfunding.

O dinheiro foi levantado por meio da plataforma Eqseed, e todos os investidores ganharão ações preferenciais da empresa em troca do dinheiro aplicado. Para recompensar os US$ 2 milhões, a companhia entregou 11,76% de sua participação societária aos apoiadores, na forma de 400 lotes de ações preferenciais no valor unitário de R$ 5 mil cada.

A Horus é faz parte do portfólio de investimentos da SP Ventures e está buscando captar recursos para desenvolvimento de novos produtos. Atualmente, a empresa já conta com os Verok RTK, Maptor Agro e Maptor, drones capazes de ficar até 60 min no ar. Segundo a empresa, além de ajudar no monitoramento de grandes campos agrícolas, é possível também empregá-los em atividades de topografia, mapeamento urbano, controle de obras, do meio ambiente e de sítios de mineração.

O objetivo é democratizar o acesso ao investimento nas melhores startups de tecnologia pro campo

Francisco Jardim, sócio da SP Ventures, que investiu R$ 3 milhões na Horus em abril de 2017, diz que esse é o primeiro processo de crowdfunding do portfólio da gestora de investimentos. “O objetivo é democratizar o acesso ao investimento nas melhores startups de tecnologia pro campo.”

“Foi a maior rodada realizada no Brasil e a primeira numa em empresa AgTech”, diz Fabrício Hertz, um dos fundadores e CEO da Horus. AgTechs são startups voltadas para a inovação no agronegócio. “Estávamos avaliando algumas alternativas de investimento, e o crowdfunding surgiu como uma maneira bastante ágil e nada burocrática para realizar a captação”, explicou ao StartAgro.