Chegamos aos dia em que já temos tantos robôs em um local ao ponto de termos que usar proteção para caminharmos tranquilamente nesses ambientes, sem corrermos o risco de nos machucarmos. Imagina ser enjaulado para evitar que as máquinas o toquem? É mais ou menos isso que indica uma patente da Amazon, flagrada no Escritório de Patentes e Marcas Estados Unidos.

Cadastrado em 2016, o projeto foi encontrado pelo The Seattle Times e se parece bastante com aquelas estruturas utilizadas pelos mergulhadores quando eles estão transitando por uma região cheia de tubarões. Só que, ao invés do mar, pense em um depósito da gigante varejista; e troque os nadadores por operários de um estoque.

jaula amazon

O conceito é descrito como “Uma ilustração extraordinária da alienação do trabalhador, um momento austero na relação entre humanos e máquinas”. Como em algumas das unidades da Amazon há autômatos de mais de 300 quilos, essa seria uma forma dos trabalhadores poderem conviver com as máquinas em segurança.

Amazon diz que a jaula "nunca foi e nunca será usada"

A companhia já possui sistemas de segurança que desligam os robôs automaticamente quando um funcionário ultrapassa os limites de certas áreas. Contudo, essa jaula poderia servir para que as operações continuassem enquanto um pequeno reparo pudesse ser feito. Aliás, a própria empresa possui outras ideias que combinam humanos e partes mecanizadas para ajudar em tarefas semelhantes.

A Amazon adiantou que nunca usou e nem vai usar o projeto. “Até mesmo as ideias ruins às vezes são patenteadas. Isso nunca foi usado e não temos planos para uso. Desenvolvemos uma solução muito melhor, um colete pequeno usado pelos funcionários e que faz com que todas as unidades de acionamento robótico nas proximidades parem de se mover”, disse o vice-presidente sênior de operações Dave Clark, via Twitter.

Ainda assim, a patente não deixa de ser curiosa e isso deixa bem claro que a cada ano que passa a indústria se preocupa em mais formas de proteger os humanos diante dos robôs.