Nas duas últimas décadas, a Nokia passou de gigante do setor a coadjuvante e agora vem lutando para ganhar o posto de grande novamente. Nesse tempo, foi comprada pela Microsoft em 2013 e em agosto deste ano adquirida pela HMD Global. Muita coisa mudou e, ao que parece, os planos são de trazer o melhor que a empresa tinha e reformulá-la para a atual geração de consumidores e diferentes mercados. Uma das chaves para isso pode estar no retorno da parceria com a PureView, marca especialista em câmeras de qualidade.

Corta para 2012, quando os celulares Symbian contava com sensores PureView. A capacidade de criar câmeras com alto poder de captação foi levada ao Nokia 808, com 41 MP, o que é considerado algo robusto até para os dias de hoje — e comparável a flagships atuais, a exemplo do Huawei P20 Pro.

O Lumia 920 foi um dos primeiros a trazer estabilização óptica e o Lumia 1520 vinha com a tecnologia de captação automática com flash e alcance dinâmico Rich Capture. Outros produtos da era Microsoft aproveitaram a qualidade PureView — que também contava com a precisão óptica da fabricante centenária Carl Zeiss. Mas o que aconteceu então?

nokia

Bem, de 2013 a 2015, a Microsoft até tentou emplacar seus aparelhos com essas tecnologias remanescentes, mas não obteve sucesso e aos poucos a Nokia e a tecnologia PureView foram deixadas para trás. Com a compra pela HMD Global, porém, a companhia finlandesa vem atualizando seu portfólio com as novidades vistas no setor nas últimas temporadas.

Por isso a aquisição da marca PureView é tão importante. A novidade foi flagrada pela Nokiamob.net, no cadastro de registros de propriedade intelectual europeu, o EUIPO. Por enquanto, a HMD Global e a Nokia não comentaram o assunto.

PureView pode ser a chave para o Nokia 10 com quatro câmeras e cinco lentes traseiras

Bem, além de imaginar um smartphone com a tecnologia de 41 MP de anos atrás aprimorada para o atual momento em que vivemos, outros rumores dão conta de algo mais complexo. Informações de bastidores abordam um suposto Nokia 10 com duas câmeras e cinco lentes traseiras.

Quatro dos sensores poderiam alternar posicionamento para atuar de acordo com as condições, modo e softwares, o que poderia oferecer uma ampla gama de opções para registro de imagens. Além disso, na parte frontal o Nokia 10 teria duas câmeras, uma de 19 MP, com abertura f/1.6 e estabilização óptica; e outra de 13 MP, com f/1.7 e gravação de vídeo na resolução e 1440 p e HDR. E tudo isso teria a chancela das tecnologias de lentes da PureView e a precisão óptica da Carl Zeiss.

nokia

Bem, a própria HMD Global registrou outra marca que já esteve com a Nokia no passado, a Asha, mas até agora não se sabe quais os planos para ela. Então, não dá para dizer ao certo se a PureView e a Carl Zeiss estarão de novo juntos com a Nokia no Nokia 10. Porém, com a aquisição da HMD Global, esses boatos ficam mais próximos da realidade.