GPS é uma ferramenta tão disseminada atualmente que o usamos até mesmo para tarefas cotidianas, como dirigir para o trabalho. Acontece que, ao sair da Terra, a navegação fica comprometida, já que o sistema não funciona no espaço. Isso representa um problema significativo para as missões espaciais.

É por esse motivo que a NASA está desenvolvendo um sistema de navegação espacial que utiliza inteligência artificial (IA). O modelo foi apresentado no NASA Frontier Development Lab (FDL), um evento em parceria com a Intel, cujo objetivo é selecionar pesquisadores para trabalhar na resolução de entraves cruciais para viagens ao espaço e colonização extraterrestre. 

Um dos focos é obter soluções para os desafios de encontrar um local na superfície lunar ou um planeta a partir das imagens de satélite. Na Terra, o GPS faz isso automaticamente, mas dá para ter uma ideia do problema quando vemos que boa parte da superfície lunar tem configuração semelhante a essa:

Lidando com isso, o modelo de IA desenvolvido pelos pesquisadores Andrew Chung, Philippe Ludvig, Ross Potter e Benjamin Wu mobiliza milhões de imagens para aprender as características da Lua e, em seguida, usa uma rede neural para criar uma Lua virtual. 

A expectativa é que uma pessoa explorando a superfície do satélite natural consiga se localizar ao tirar fotos dos arredores, as quais seriam comparadas com aquelas das simulações. Com isso, o modelo informaria onde ela está.

A vantagem da ferramenta desenvolvida pelos pesquisadores é que ela tem o potencial de funcionar para qualquer superfície possível de ser fotografada. Isso significa que pode ser aplicada para localização na Lua, mas também em planetas. O modelo não será tão eficaz, porém, para navegar em espaço aberto.