Qual é o primeiro lugar a que você recorre quando vai pesquisar sobre qualquer coisa na internet? Normalmente, é o Google. E o segundo? Provavelmente, você cai na Wikipédia. E é sobre a enciclopédia livre e colaborativa da internet que a gente vai falar a seguir. Como ela começou, as dificuldades, a má fama e alguns segredos são alguns dos conteúdos que você encontrará abaixo:

Antes, não se esqueça de se inscrever no canal do TecMundo no YouTube para mais conteúdos como esse. Confira também a playlist do História da Tecnologia para acompanhar tudo o que já foi contado na série.

Primeiros passos

A história começa com o norte-americano Jimmy Wales. Depois do doutorado em Economia, ele passou a trabalhar com negociações financeiras. Só que ele também curtia games, brincava com programação e achou incrível o sucesso de empresas pontocom como a Netscape. Junto com Tim Shell, que ele conhecia de listas de discussões de email, e Michael Davis, que era seu chefe no mundo dos negócios, ele fundou uma empresa chamada Bomis em 1996.

Três pessoas.O trio fundador da Bomis.

A marca criava conteúdo para web como um portal, mas se deu melhor hospedando seleções de links sobre vários assuntos. A Bomis também colocou um pezinho no mercado de conteúdo erótico e lá fez um bom dinheiro. Essa verba ajudou a realizar um sonho de Wales.

A primeira tentativa

Outro amigo que ele fez em emails sobre filosofia era Larry Sanger, que era formado nessa área. Larry foi para a Bomis, e eles bolaram em 1999 o projeto de uma enciclopédia online, feita por voluntários e com conteúdo gratuito. O nome não é o que você está pensando: era Nupedia.

Uma captura de tela.

O projeto era único na época e tinha potencial, mas também era uma tragédia anunciada. Tudo era feito com critérios acadêmicos, e eram sete passos de revisão até que o texto, produzido por PhDs que tinham que comprovar diploma, fosse publicado. Com linguagem pouco acessível, o site só tinha 21 artigos em seu primeiro ano de funcionamento.

O projeto de wikis

No fim de 2000, insatisfeita, a dupla buscou melhorar o sistema. Aí Sanger conheceu um conceito curioso pelo programador Ben Kovitz. Era o de wikis, sites colaborativos e editáveis facilmente com vários links que levam a outros artigos. O termo vem do Havaí — significa rápido — e desde 1995 era proposto pelo desenvolvedor Ward Cunningham. Ele tinha um lema: “A melhor forma de conseguir a resposta certa na internet não é perguntar algo, mas postar a resposta errada”. Ou seja, as pessoas são rápidas pra corrigir, e isso pode ser usado para o bem.

Wales topou usar a engine da wiki em um novo projeto, mas a equipe da Nupedia rejeitou, porque acabaria com a pureza do trabalho. A Nupedia chegou a melhorar quando mudou a estrutura de licenciamento para software livre, mas acabou oficialmente em setembro de 2003, com só 23 artigos postados e 74 no interminável processo de aprovação.

Larry Sanger.Larry Sanger.

É daí que vem a polêmica sobre quem é o criador da Wikipédia. Sanger descobriu a wiki e sugeriu o uso, além de botar a mão na massa para colocar o site no ar. Mas a administração era de Wales, e ele ficou com a maior parte do crédito, sendo que em uma entrevista até negou que a ideia tivesse sido do colega. Quando Sanger saiu em 2002, por criticar especialmente a quantidade de erros nos artigos, ele ficou um tempo sem ser citado como cofundador, e isso gerou uma mágoa gigantesca. Hoje, ele faz parte de um projeto chamado Everipedia.

A fundação

A Wikipédia foi fundada oficialmente em 15 de janeiro de 2001, com servidores e parte da equipe da Bomis. Segundo Wales, a primeira edição foi feita por ele mesmo e era uma mensagem “Hello, World”, bastante usada na criação de programas. Já a primeira edição de um usuário que existe até hoje foi o artigo UuU, que era só um teste de links.

TextoA primeira home.

Em 12 de fevereiro, já eram mil artigos postados, graças a um processo de divulgação no boca a boca mesmo, e ela fechou o ano de 2001 com 20 mil verbetes. Em março, nasceu o primeiro domínio internacional, em alemão, seguido pelo catalão.

Passando pra 2002, o domínio migrou de .com para .org. Foi nesse ano que saiu o manual de condutas e a política de ser neutro. E o primeiro boom de artigos veio em outubro, quando Derek Ramsay programou um bot para fazer verbetes de cidades dos Estados Unidos usando dados do censo. No fim do ano, nasceu o primeiro projeto paralelo: o Wikitionary.

Um dicionário.

Em 2002, surgiu a Enciclopedia Libre, uma rival da Wikipédia fundada por espanhóis insatisfeitos com uma suposta censura e um descaso com outros idiomas. Mas o ano de 2003 mostrou que o projeto se tornou sério e até grande demais. O jeito foi sair da Bomis e abrir a Wikimedia, uma fundação própria para tocar a casa. Foram criados ainda os serviços Wikiquote e Wikibooks. Ainda nesse ano, a logo mais famosa foi elaborada, com o globo no formato de peças de quebra-cabeça. Antes, era um círculo com textos escritos, um negócio bem esquisito.

Marca consolidada

Já 2004 ficou marcado como o ano da criação das categorias que englobam verbetes e novas ferramentas em CSS para edição e diagramação. Em setembro, a Wiki chegou a 1 milhão de artigos nas 105 línguas, e 50% deles eram em inglês — o link que atingiu esse feito era uma discussão sobre a bandeira do Cazaquistão escrita em hebraico. Foi também a primeira vez que um caso judicial usou a Wiki como fonte lá nos Estados Unidos. Foi criado, ainda, o Wikimedia Commons para abrigar áudios, vídeos e imagens dos artigos. Nesse ano, o projeto se envolveu em tretas com a China, que bloqueou o acesso dos habitantes do país a todas as wikis por alguns dias.

Livros.

E as polêmicas não param. Em 2005, veio a briga com a Encyclopaedia Britannica. Segundo um estudo, a quantidade de erros na Wikipédia seria só um pouco maior que na rival tradicional. Aí a internet foi à loucura, e muita gente criticou a Wiki por textos incompletos e mal-estruturados. Para piorar, uma informação completamente errada sobre o jornalista John Seigenthaler ficou meses no ar sem ser corrigida. Por outro lado, em 2006, a Wiki resultou na renúncia de um chefe de campanha pego usando a equipe para editar verbetes a fim de esconder escândalos. Ah, e ela foi considerada uma das cinco marcas globais mais importantes do ano.

Ela é ruim ou não?

Em 2007, o número de editores chegou a 5 milhões, e sem eles o projeto não iria para frente. Qualquer usuário pode editar um verbete e contribuir, mas existe uma hierarquia nos colaboradores. Administradores são editores experientes que dominam as regras, aprovam alterações e podem bloquear páginas vítimas de vandalismo. E a wiki sofre de um mal: muita gente visita, poucos contribuem uma ou duas vezes, e pouquíssimos editam com frequência.

Os vandalismos e erros flagrados nos primeiros anos geraram uma falta de credibilidade enorme.

Ela virar trabalhos escolares sem qualquer vergonha do ctrl+c ctrl+v também piorou a reputação. Em termos de tecnologia, a Wikipédia praticamente aposentou enciclopédias de papel e os CDs da Barsa porque consegue se atualizar mais rápido, com acontecimentos inseridos em tempo real, além de possibilitar a criação de artigos sem precisar lançar todo um novo volume.

Um editor.O editor de conteúdo da Wikipédia.

Claro que ela não é a verdade absoluta, e erros acontecem, mas há gente trabalhando para minimizar isso. E a Wiki nunca deve ser a fonte única, mas pode ser a primeira, até porque está sempre bem ranqueada no Google. Datas e nomes podem fazer você ampliar as suas pesquisas, e os links e as referências no final dos verbetes são até mais importantes que o texto.

Pedindo ajuda

Em 2009, a Wiki comprou briga com a igreja da cientologia, que teve IPs bloqueados porque membros estariam editando artigos em massa favorecendo a religião. Já a morte de Michael Jackson faz o site cair temporariamente, e o artigo dele virou o recordista de acessos simultâneos: foram 1 milhão de cliques em 1 hora.

Em 2010, a Wiki apresentou outra interface com nova logo, além de mais ferramentas de navegação. Mas você já se perguntou como a Wikipedia faz dinheiro se ela é grátis e não tem propaganda? A Wikimedia é a empresa sem fins lucrativos que toma conta de servidores, questões jurídicas, suporte técnico e tudo mais. É muita coisa; a cada ano o site cresce e os gatos, também. Por isso, ela precisa de doações de empresas e da comunidade.

Um banner.

Foi em 2010 que a cara de Jimmy Wales se tornou conhecida em todo o mundo, por causa desse banner acima. Ele pedia doações para a Wikipédia pela primeira vez, e quase todo ano a partir daí os banners voltaram com um aviso colorido e bem mais chamativo. O próprio Wales confessou em 2015 em uma entrevista que ficou aliviado que o rosto dele só durou 1 ano.

Só que muita gente questiona esse formato de doação. Em 2017, uma reportagem do site The Register mostrou que boa parte do dinheiro da Wikimedia Foundation do ano anterior foi para pagar a rescisão de executivos da empresa. O Washington Post também questionou por que ela continua pedindo altas quantias dizendo que vai sair do ar sendo que o arrecadado anualmente é mais do que o suficiente para manter o site de pé. A gente não vai entrar em detalhes nem escolher um lado aqui, mas essa polêmica existe.

Uma década de novidades

Em 2011, a Wikipédia completou 10 anos, e o aniversário foi comemorado em todo o mundo com festas. Ainda nesse ano, o Wikipedia Zero foi anunciado, para levar a plataforma para o mobile sem custos de plano de dados em países menos desenvolvidos.

E você se lembra da SOPA e da PIPA? Eles foram projetos antipirataria dos Estados Unidos que afetariam conteúdos legais no país. Em protesto contra a aprovação, que não aconteceu, a Wiki em inglês ficou offline por 24 horas em 18 de janeiro de 2012. Nesse ano, Justin Knapp se tornou o primeiro editor a fazer 1 milhão de edições individualmente e ganhou um prêmio do site.

Uma página.

E você conhece o 274301 Wikipédia? Trata-se de um asteroide que fica um pouco depois de Marte e ganhou o nome em 2013 para homenagear a enciclopédia. Nesse ano, foi lançado o VisualEditor, uma ferramenta que melhora a interface nas edições. Foi aí também que o editor finalmente ganhou uma versão mobile. Foi criada ainda a Fundação Wiki para a Educação, ou Wiki Ed, que não é ligada oficialmente à Wikipédia, mas tem como objetivo usar o site para melhorar o uso dele em escolas e fazer com que os alunos aprendam mais sobre ciência.

E a gente precisa falar de Michael Mandberg. Em 2015, ele fez um experimento doido: imprimir a Wikipédia em inglês — foram 7.473 livros. Isso foi possível porque o site tem licença livre para compartilhamento, o Creative Commons.

Livros.

Já em 2017, teve início uma saga de inclusão: a cientista Jess Wade se dedicou a incluir perfis de mulheres cientistas na Wiki, cobrindo uma das lacunas da enciclopédia.

A tecnologia influenciou várias enciclopédias específicas e completas — como a de Star Wars, que é a Wookiepedia, ou a Bulbapedia, de Pokémon. Elas funcionam na plataforma MediaWiki, um software desenvolvido pela Wikia — uma empresa de hospedagem paralela à Wikipedia, fundada por Jimmy Wales e Angela Beesley em 2004. E não dá para deixar de citar também a Desciclopédia, ou Uncyclopedia, criada como uma paródia nonsense em 2005.

A Wiki no Brasil

"Perdão de Richard Nixon", de 26 de junho de 2018, foi o artigo 1 milhão da Wikipédia em português, para todos os países lusófonos. A versão começou em 2001 e é o 12º site mais visitado do Brasil. Somos o 15º entre 298 idiomas em quantidade de artigos; a língua inglesa segue disparada na liderança, com mais de 5,6 milhões de verbetes.

Um texto.

E aqui no Brasil a gente tem projetos incríveis. O Brasil WikiEdits é um perfil no Twitter que denuncia alterações em verbetes, pegando o IP do editor e rastreando até órgãos dos três poderes. Isso às vezes mostra funcionários desocupados ou malandros tentando mudar artigos do chefe. Além disso, o Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática, da USP, é o maior responsável por atualizar e criar artigos da Wikipédia sobre matemática.

...

E essa é a história da Wikipédia, uma plataforma que trouxe muito conhecimento para a internet e tem cada vez mais melhorado a sua própria reputação. Em 2017, segundo a Alexa, ela foi o quinto site mais popular de toda a internet. Tem sugestões de histórias de empresas, produtos ou serviços? É só deixar um comentário. Até a próxima!