O Spotify anunciou que está começando um novo teste localizado na Austrália. Por lá, usuários gratuitos do serviço de streaming agora podem pular ilimitadamente anúncios enquanto ouvem música sem pagar nada. Não sabemos se isso será implementado em todos os mercados em que o Spotify trabalha.

Entregando experiências mais personalizadas e uma audiência mais engajada para nossos anunciantes

Mas aparentemente, a empresa espera que isso beneficie tanto usuários quanto anunciantes. Danielle Lee, líder de soluções e parcerias no Spotify explica a situação. “Nossa hipótese é a seguinte: se pudermos usar isso para alimentar nossa inteligência de streaming, entregando experiências mais personalizadas e uma audiência mais engajada para nossos anunciantes, vai melhorar os resultados que entregamos aos nossos clientes”, diz.

Quando Lee fala sobre “inteligência de streaming” ela quer dizer que o Spotify vai utilizar os dados das preferências dos usuários, registrando quando eles pulam e quando eles ouvem de fato os anúncios, para descobrir o que eles gostam e o que eles não gostam. Basicamente, o Spotify vai buscar criar uma lista de reprodução automática (ao estilo Descobertas da Semana) de anúncios.

Concorrência

Essa ação também vem para colocar o Spotify ainda mais à frente de um de seus principais concorrentes, o Pandora, que recentemente comprou o AdsWiss, especializado em anúncios de áudio.

No total, o Spotify tem 180 milhões de usuários, sendo 101 milhões de não pagantes e 79 milhões de pagantes. Essas pessoas que aproveitam a plataforma de graça precisam ouvir anúncios entre as músicas e contam com algumas outras limitações. Apesar de a empresa não receber dinheiro diretamente dessas pessoas, ela conseguiu US$ 158 milhões em receita vinda de propaganda para esse pessoal no último trimestre fiscal, um aumento de 20% na comparação com o mesmo período do ano passado.