A NII Holdings, proprietária de 70% da Nextel Brasil, está interessada em vender sua participação na operadora brasileira e, segundo uma fonte próxima ouvida pela Reuters, espera receber as ofertas a partir de setembro. A Vivo, que analisava a possibilidade de compra no começo do ano, aparentemente saiu de cena e agora os maiores envolvidos seriam a Telefônica Brasil, a Tim Participações e a Claro, subsidiária da América Móvil.

Nextel Brasil tem atualmente uma base de usuários que chega a 3,1 milhões no País

A Access Industries, que já possui 30% da companhia, também estaria de olho em uma participação maior. A Nextel Brasil aumentou para 3,1 milhões o número de usuários recentemente, mas ainda registra prejuízo — no segundo semestre a perda foi de US$ 98,8 milhões. Para que a negociação possa caminhar, é necessário que a Anatel aumente os limites máximos de espectro que cada operadora pode utilizar.

A agência de telecomunicações realizou uma consulta pública a respeito disso e o documento segue em análise técnica antes de ser encaminhado para a Advocacia Geral da União. Caso seja aprovado, ainda precisa ser votado no Conselho Diretor. Isso pode demorar um pouco, contudo, a NII Holding acredita que possa acontecer nos últimos três meses do ano, o que agilizaria sua venda — pois grupos como o da Vivo e o da Tim atualmente ultrapassariam seus tetos de exploração de faixas de frequência em São Paulo e no Rio de Janeiro caso fechassem essa aquisição.

nextel

Depois do anúncio do banco Rothschild & Co envolvido na transação, no final de junho, as ações da Nextel chegaram a subir 38% e acumularam uma alta de 1.400% no ano — tornando-se apostas interessantes para os investidores. A NII Holdings pretende levantar US$ 75 milhões em títulos conversíveis, com direito a mais uma rodada futura de financiamentos no valor de US$ 11,25 milhões, para se manter até 2023.