Com o anúncio de seu mais recente relatório financeiro, o Spotify revelou também os números atualizados de usuários da plataforma de streaming de música. E as notícias são boas para a companhia sueca, que chegou à marca de 83 milhões de assinantes pagos e continua mantendo com folga a posição de líder nesse segmento.

Segundo a empresa, uma das principais razões para isso foi o investimento no Plano Família. Essa modalidade acaba saindo mais barata por pessoa, quando é dividida entre todos os integrantes, mas o Spotify diz que a retenção deles também é maior. Outro destaque é a assinatura conjunta com o serviço Hulu, concorrente da Netflix, que por enquanto está disponível apenas nos EUA.

Uma imagem.

No geral, o número de usuários ativos mensais cresceu 30% em relação ao mesmo trimestre do ano passado, atingindo a marca de 180 milhões de pessoas. O crescimento se deu principalmente em regiões emergentes, como a América Latina, que ultrapassaram o aumento em mercados já estabelecidos.

Pelo visto, os EUA são o principal local no qual o Apple Music está dando mais trabalho para o Spotify. No mundo todo, a Apple tem 38 milhões de assinantes, mas nos EUA ambos os serviços ficam praticamente empatados com 20 milhões cada. No início do mês, informações divulgadas por uma fonte da indústria indicavam que a Apple teria superado o Spotify no país.