Este ano, durante a CES, a Samsung anunciou o lançamento da The Wall, uma TV 4K de 146 polegadas que utiliza a tecnologia MicroLED, que possui as mesmas vantagens de uma tela OLED, com brancos mais brilhantes e pretos mais puros.

Voltada inicialmente para empresas, o presidente da divisão de telas, Han Jong-hee, anunciou que a produção em massa da The Wall será iniciada em setembro. Além disso, no próximo ano, uma versão mais fina será disponibilizada. Ela terá 30 milímetros, contra os 80 milímetros anunciados inicialmente e terá as vendas focadas no consumidor doméstico de luxo. Apesar disso, o preço não será tão alto quanto se imagina, disse Han.

MicroLED

Mesmo sendo a responsável pelo desenvolvimento das telas OLED, utilizadas amplamente em smartphones da empresa, inicialmente a Samsung decidiu não utilizar a tecnologia em suas televisões, preferindo painéis QLED. Apesar da alta qualidade, análises mostraram que os aparelhos das concorrentes LG e Sony, que utilizam o OLED, apresentavam uma melhor qualidade de imagem.

Por isso, a empresa decidiu investir no desenvolvimento do MicroLED. Com funcionamento semelhante ao OLED, onde cada pixel emite luz própria, a nova tecnologia também possui um contraste de 10 mil para 1 e pretos mais profundos, consumindo menos energia que as telas de LED comuns. A grande vantagem do MicroLED seria sua matéria-prima, composta por materiais inorgânicos que duram mais e sofrem menos burn-in.

A nova tecnologia, combinada com a condição modular disponibilizada no anúncio, promete agitar o mercado, pois isso torna possível montar uma tela do tamanho desejado. Pequenos problemas foram detectados pelo Engadget, como a possibilidade de identificar as juntas da tela quando muito próximo dela, criando uma distração para a imagem mostrada.

Detalhes como esse podem ter sido corrigidos entre o anúncio e o lançamento, esperado para os próximos meses. O mais legal é que, com a nova tecnologia, você realmente poderá ter uma parede de imagens.