Daniel Fraga, um dos pioneiros da Bitcoin no Brasil, foi impedido pela Justiça Federal de deixar o país. Ele é réu em um processo que tramita na 3ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo, sendo acusado de calúnia e injúria por dois auditores fiscais da Receita Federal. Em 2015, Fraga, publicou um vídeo no YouTube chamado “Receita Federal ensina a Roubar”, no qual a imagem dos dois auditores aprece.

Nesse mesmo momento, Fraga chamava os servidores de ladrões, entre outros “xingamentos”. “Os piores bandidos que existem, e um conjunto de ladrões engravatados que teriam como única função roubar as pessoas”, disse durante o vídeo.

O processo foi iniciado em 2015, mas, até hoje, o youtuber não foi encontrado pela justiça para responder ou mesmo se defender. Dessa forma, a Justiça resolveu suspender o passaporte de Fraga para que ele não deixasse o Brasil. O mesmo foi feito com seu título de eleitor e carteira nacional de habilitação

Daniel FragaDaniel Fraga em entrevista a canal no YouTube

Fraga é conhecido entre os investidores de criptomoedas por ser um dos primeiros a recomendar no YouTube a compra de Bitcoins. Na época, cada unidade valia apenas R$ 12. Em 2012, ele se envolveu em outra polêmica, criticando com violência verbal a ação de um juiz que determinou o pagamento de multas para quem publicasse memes ofensivos a um candidato a prefeito de uma cidade no interior de SP. Fraga foi processado pelo juiz e acabou condenado. Contudo, todos os seus bens estavam convertidos em Bitcoin, e não havia como executar a sentença. “Boa sorte ao juiz para tentar acessar a minha carteira de Bitcoin”, teria dito o youtuber na época.