Xiaomi e quebra de patentes são assuntos que vivem se entrelaçando de tempos em tempos e a companhia chinesa volta a aparecer no noticiário por conta de problemas de plágio. A companhia chinesa foi acionada na Justiça por suposto uso indevido de diversos padrões de comunicação 3 GPP em vários aparelhos e pode ter que pagar US$ 7,5 milhões (quase R$ 30 milhões). As informações são do Canaltech.

Os autores do processo são da Yuan Gongyi, que reclamam o abuso sobre o “Common Packet Channel”, tecnologia que pode ser aplicada aos padrões WCDMA, TD-SCDMA, HSPA e LTE. Eles teriam sido embutidos aos smartphones Mi 5X, Mi Mas 2 e Mi Note 3 sem consentimento prévio. Além do pagamento, eles querem também que a Xiaomi pare com essa prática.

Vale destacar que a Xiaomi se encontrou com várias outras companhias nos tribunais, devido a motivos semelhantes, a exemplo dos litígios com a Apple e a Coolpad, e também já foi citada por veicular publicidade falsa do Redmi Note 2. Por enquanto, a empresa oriental ainda não falou sobre o assunto.