Você já ouviu falar dos bonsai, as pequenas plantas criadas no Japão? Pois agora vai conhecer um tipo diferente de Bonsai: uma startup norte-americana. Na semana passada, a Microsoft anunciou a compra da startup, que trabalha com soluções de desenvolvimento com base em inteligência artificial. O interesse da Microsoft não é algo recente; na verdade, a gigante da tecnologia já havia investido na Bonsai por meio do M12  o bom e velho Microsoft Ventures.   

Mas o que isso significa? Bom, na prática, a ideia da Bonsai é que seja desenvolvida uma plataforma de aprendizado que funcione por meio de reforço, que nada mais é do que o método de tentativa e erro sendo aplicado para ensinar um sistema utilizando simulações.

Parece complicado, mas uma iniciativa assim iria, principalmente, melhorar a produção de empresas que utilizam sistemas de controle industrial na robótica, produção de energia e até mesmo manufatura. Assim, a Bonsai vai trabalhar para que os desenvolvedores usem o melhor da IA junto da Microsoft, o que ajudará as pesquisas na plataforma de nuvem no Azure.

Recentemente, a startup estabeleceu novas referências para programar sistemas de controle industriais. Isso significa que tarefas robóticas serão utilizadas para demonstrar como a plataforma conseguiu treinar um braço robótico simulado para segurar e empilhar blocos, sendo que o diferencial está na forma como a tarefa foi executada: a IA a dividiu em outras menores.

Para a startup, é importante fazer com que essas tecnologias sejam acessíveis para todos, mas sem perder seu valor. Assim, a Bonsai acredita que tudo isso irá contribuir para remover barreiras e, acima de tudo, incentivar o desenvolvimento das AI, já que a Microsoft tem mostrado grande papel nos projetos da empresa.