O governo dos EUA anunciou hoje (15) a criação de um novo imposto de importação sobre produtos fabricados na China. De acordo com a nova medida, mais de mil componentes eletrônicos como telas sensíveis ao toque, baterias, motores elétricos e componentes para comunicação serão taxados em 25% ao entrar no mercado norte-americano. Isso deve significar um aumento de preços em produtos fabricados nos EUA com componentes chineses e, com o tempo, talvez torne as compras na terra do Tio Sam menos atraentes.

Os Estados Unidos não vão mais tolerar perder nossa tecnologia e propriedade intelectual através de práticas econômicas desleais

Esse novo imposto entra em vigor no dia 6 de julho deste ano e, segundo a Casa Branca, tem como objetivo punir a China pelo roubo de propriedade intelectual por empresas chinesas de companhias norte-americanas. “Os Estados Unidos não vão mais tolerar perder nossa tecnologia e propriedade intelectual através de práticas econômicas desleais”, disse um porta-voz da Casa Branca em comunicado oficial.

A China, contudo, já está preparada para revidar. O ministro do comércio chinês comentou oficialmente ontem (14) à noite que, caso os EUA insistam em aplicar essa nova tarifa, seu governo pretende responder com taxas “na mesma escala e com a mesma força”. Em contrapartida, o governo dos EUA afirmou que está pronto para redobrar tarifas contra a China, caso o país revide.

É interessante notar que a lista de produtos tarifados pelos EUA não inclui itens totalmente finalizados, como smartphones, TVs ou rádios propriamente ditos, apenas seus componentes. Contudo, é provável que esses dispositivos entrem na lista caso a China resolva revidar, desencadeando uma guerra fiscal entre os dois países.

Cupons de desconto TecMundo: