O Brasil é considerado o quarto maior mercado de cosméticos do mundo, com transações de US$ 30 bilhões anualmente, ficando atrás somente dos Estados Unidos, da China e do Japão, de acordo com a Reuters. E a Amazon, que chegou recentemente por aqui, quer abocanhar uma fatia desse bolo negociando com dois grandes nomes, a Natura e o Boticário.

Ainda que as companhias não falem a respeito, três fontes internas confirmam essas conversas — que são incomuns para a rede varejista nessa seara, pois ela costuma vender produtos de beleza somente após alguns anos depois de se estabelecer em praças estrangeiras.

A Natura, que possui loja online desde 2014, vende somente 4% por meio do comércio eletrônico e a Amazon poderia ser a oportunidade certa para aumentar suas cifras. Já o Boticário estaria disposto a oferecer uma rede 4 mil franqueados caso um acerto seja fechado.

A gigante de Jeff Bezos, por enquanto também prefere evitar o assunto, afirmando que “não especula sobre planos futuros”. “Realizamos centenas de reuniões com potenciais vendedores e fornecedores sobre seus negócios no Brasil”, limitou-se a responder, à Reuters.