É muito comum que artistas e empresários sejam convidados para discursar durante cerimônias de formatura nas grandes universidades americanas. Neste domingo (13), foi a vez de Tim Cook, diretor-executivo da Apple, falar para a turma da Universidade Duke, no estado da Carolina do Norte. Ele aproveitou a oportunidade para citar o cofundador da companhia e falar sobre os direitos dos usuários à privacidade.

Em seu discurso, Cook fez referências ao escândalo de uso indevido de dados privados do Facebook pela empresa de consultoria política Cambridge Analytica: “Rejeitamos a desculpa de que para aproveitar ao máximo a tecnologia é preciso abrir mão do seu direito à privacidade. Por isso, escolhemos um caminho diferente: coletar a menor quantidade possível de dados, sendo respeitosos e atenciosos quando eles estiverem sob nossos cuidados”.

Esta não foi a primeira vez que ele fez comentários sobre o caso. Em uma entrevista para a rede MSNBC, Cook disse que “nunca estaria na situação” de Mark Zuckerberg e criticou o Google pela forma como a empresa gerencia a loja de aplicativos do Android.

Para o empresário, os ideais de Steve Jobs também são responsáveis por fazer a Apple sempre buscar fazer as coisas de forma diferente. “Em todos os momentos, a pergunta que fazemos a nós mesmos não é ‘O que podemos fazer?’, mas sim ‘O que deveríamos fazer?’. Porque Steve nos ensinou que é assim que as mudanças acontecem e com ele eu aprendi a nunca me contentar com as coisas da maneira que elas são”, disse.

Cook, que tem um MBA em administração pela própria Universidade Duke, concluiu seu discurso citando uma frase dita por Martin Luther King Jr. em 1964: “É sempre é a hora certa para fazer o que é certo”.

Cupons de desconto TecMundo: