A tecnologia de blockchain ficou mais conhecida com a popularidade das criptomoedas, mas ela pode ter outras aplicações de segurança além de fazer transações. Uma dessas possibilidades foi anunciada pela IBM, que está utilizando o blockchain em um projeto chamado TrustChain, que registra todos os passos da cadeia de produção de joias.

Para conseguir colocar a ideia em funcionamento, o processo contou com o trabalho em conjunto de diversas empresas que atuam nesse ramo. Elas são também algumas das maiores beneficiadas pelo TrustChain, que reduz consideravelmente a burocracia em papel, com todas as informações necessárias sendo disponibilizadas digitalmente.

Mas os consumidores também saem ganhando, com a possibilidade de verificar se as pedras preciosas utilizadas nos objetos não foram mineradas por empresas que utilizam trabalho escravo, um problema recorrente também na indústria de tecnologia. A ideia da IBM é que todas essas informações sejam disponibilizadas com a leitura de um código QR, embora uma versão final dessa proposta ainda não tenha sido lançada.

Um detalhe importante para que o TrustChain funcione corretamente e não sofra interferência externa é o fato de que para fazer parte desse blockchain, todas as outras empresas precisam concordar com o pedido de entrada de um novo membro. De acordo com a IBM, isso deve acontecer em breve, já que as empresas que fazem parte do consórcio pretendem continuar expandindo o grupo.