Microsoft anunciou ontem (16), o Azure Sphere, sistema da empresa voltado para os dispositivos conectados à Internet das Coisas. O lançamento inclui um serviço de segurança, microcontroladores dedicados (MCU) e o sistema operacional Azure Sphere OS, que utiliza uma versão modificada do kernel do Linux.

Essa é a primeira vez que a Microsoft vai distribuir uma versão própria do Linux, de acordo com Brad Smith, presidente da empresa, que fez o anúncio durante um evento em São Francisco. Ele falou que o fato de que quase todos esses novos aparelhos da Internet das Coisas vêm equipados com um processador deveria ser motivo de preocupação do ponto de vista da segurança.

O plano da empresa envolve combinar software, hardware e a nuvem para resolver esse problema. Os microprocessadores criados pela Microsoft devem ser distribuídos gratuitamente para fabricantes interessadas e a combinação deles com o sistema operacional será totalmente integrada ao serviço na nuvem Azure Sphere, que promete entregar atualizações de segurança para esses dispositivos por pelo menos uma década.

O anúncio também marcou mais um passo da empresa para provar que o CEO Satya Nadella não estava mentindo quando falou que “a Microsoft ama o Linux” em 2014. O primeiro chip do Azure Sphere será lançado no final do ano, quando mais informações sobre a solução serão divulgadas.