A Tesla se pronunciou hoje (28) sobre um acidente fatal envolvendo um Tesla Model X ocorrido na última sexta-feira (23). O veículo bateu contra um divisor de pistas feito de concreto e, em seguida, foi atingido por mais dois outros carros. Depois disso, o Model X pegou fogo. O motorista morreu no hospital em decorrência de seus ferimentos, mas a Tesla não sabe se ele estava com o Autopilot ligado ou desligado no momento do acidente. Ainda não foi possível recuperar os dados do computador do veículo.

O que a empresa diz a respeito do ocorrido é que esta foi a batida mais severa já registrada envolvendo um dos carros da companhia. Isso teria acontecido porque o divisor de pistas não tinha a proteção metálica desenvolvida para amortecer impactos.

teslaAtenuador de impacto não estava propriamente instalado no dia da batida

A razão pela qual essa batida foi tão severa é que o atenuador de batidas foi removido ou danificado em uma batida anterior sem ter sido reparado até o dia do acidente

“A razão pela qual essa batida foi tão severa é que o atenuador de batidas — uma barreira de segurança da rodovia que é desenvolvida para absorver o impacto em uma divisão de concreto — foi removido ou danificado em uma batida anterior sem ter sido reparado até o dia do acidente”, disse a Tesla em um comunicado oficial.

O acidente ocorreu em uma rodovia do estado norte-americano da Califórnia, e as autoridades locais já estão investigando o ocorrido. A Tesla, por sua vez, diz que os usuários de seus carros já passaram pelo local da fatalidade mais de 85 mil vezes com o Autopilot ligado sem nunca terem registrado qualquer problema ou perigo no local.

Só neste ano, a companhia afirma que os motoristas já passaram por ali com o sistema autônomo no comando dos veículos pelo menos 20 mil vezes. O que a Tesla quer dizer com isso é que, considerando a capacidade de aprendizado do Autopilot, é improvável que o sistema tenha causado o acidente. Ainda assim, a situação é complicada, considerando o recente acidente envolvendo um veículo autônomo do Uber, que também matou uma pessoa.