De acordo com informações de uma fonte anônima da Reuters, a Amazon poderia comprar a Via Varejo, empresa brasileira que é dona das marcas Casas Bahia e Ponto Frio. A gigante do comércio eletrônico norte-americano poderia enxergar na Via Varejo — terceira maior empresa do segmento no Brasil — uma espécie de atalho para crescer no mais importante mercado na América Latina.

Adquira aqui Cupons de Desconto exclusivos do Tecmundo para utilizar nas Casas Bahia.

A Via Varejo, além de vender pela internet, tem também mais de 900 lojas físicas pelo Brasil. A empresa ainda é dona de 26 centros de distribuição espalhados pelo país, estrutura que tornaria a Amazon uma verdadeira potência logística por aqui. A Via Varejo vem investindo em pontos automatizados de coleta de encomendas bem ao estilo Amazon Locker, além de usar suas lojas físicas para entregar produtos vendidos pelos sites.

Negócio da França

É interessante destacar que a Via Varejo é parte do Grupo Pão de Açúcar, que, por sua vez, é controlado pelo conglomerado francês Casino. A Casino e a Amazon fizeram uma parceria recente na França para venda de produtos alimentícios, e a aproximação das duas empresas teria iniciado as conversas da operação aqui no Brasil.

Casino poderia estar interessada também em uma simples parceria entre a Amazon Brasil e a Via Varejo

Segundo a Reuters, a Via Varejo está à venda desde outubro de 2016, quando a empresa estava em maus bocados com suas contas. Nos últimos trimestres fiscais, entretanto, a companhia reverteu a situação e vem de quatro períodos de lucro seguidos. Além da possibilidade de venda da empresa brasileira, a Casino poderia estar interessada também em uma simples parceria entre a Amazon Brasil e a Via Varejo. A fonte da Reuters não soube explicar qual negócio teria mais chances de ser concretizado.

Por conta dessa notícia, as ações da Via Varejo dispararam nesta terça-feira (27). Os papéis “units” — conjuntos de ações — subiram 2,62% já às 11h da manhã. Às 13h, a alta tinha atingido a marca de 4,9%. Em contrapartida, ações dos maiores concorrentes Magazine Luiza e B2W caíram cerca de 3%.