Com a febre da Bitcoin aí já há algum tempo, a cada dia surgem novas opções de criptomoedas, com grupos de investidores e entusiastas ávidos por apostas que possam render milhões de dólares do dia para a noite. Mas é bom ficar de olho: não faltam iniciativas oportunistas, a exemplo da moeda que tem Steven Seagal como embaixador. E uma delas, a Miroskii, chamou a atenção por trazer imagens genéricas para descrever sua equipe, incluindo o ator Ryan Gosling como "designer gráfico" da empresa.

Com o mote “banco sem banqueiros”, a Miroskii abre sua oferta inicial para arrecadar fundos e eis que uma rápida olhada no staff revela algo, no mínimo, duvidoso. Kevin Belanger é listado como “designer gráfico experiente, com foco em identidades e ilustração”, com uma foto do galã de cinema, provavelmente tirada de um repositório da web.

miroskii criptomoedaToda a equipe é formada por perfis com imagens ou nomes "emprestados" de outros lugares

E a coisa não pára por aí. Aparentemente, todos os funcionários são fakes. Bastou uma busca rápida no Google para o pessoal do CNet descobrir que Perry Henderson, “entusiasta de blockchain” e suposto CEO de várias companhias, tem o mesmo nome de um corretor do Texas. Joel Hermann, “fã de tecnologia”, tem as feições de Ben B. Rubinowitz, um advogado que atua em Nova York.

criptomoeda miroskii... e o time de consultoria, a mesma coisa.

Christopher Cane teve sua foto roubada para se tornar “Mark Anderson”, enquanto o executivo Peter Roper se metamorfoseou em “Craig Gulledge”. Todo o pessoal ou tem dados ou imagens falsas, como dá para comparar neste link, montado pelo usuário Claus Wahlers, no Github.

O site da Miroskii atualmente está fora do ar, enquanto a companhia alega já ter acumulado US$ 833 mil para sua oferta inicial. Mas aí fica difícil acreditar que isso seja verdade.