A Sony divulgou ao FBI dados sobre um PlayStation 4 cujo dono está sendo investigado por ligações a entidades terroristas. Segundo a Forbes, o indivíduo em questão planejava viajar do Kansas para o Oriente Médio com patrocínio de um grupo conhecido por atividades que incitam o terror.

Segundo o veículo, essa é a primeira vez que a Sony cede qualquer dado de um usuário do console a pedido de autoridades dos Estados Unidos. Em seu pedido, o FBI exigiu que a empresa divulgasse as informações de uso de Isse Aweis Mohamud, que planejava viajar ao Iraque — supostamente com a intenção de se juntar ao ISIS.

PlayStation 4

Embora o pedido tenha sido feito em maio de 2017, somente agora a companhia japonesa divulgou publicamente os detalhes sobre o caso. Entre os detalhes investigados pelo FBI estão históricos de mensagens do PS3 e do PS4, as atividades feitas por cada console e seus históricos de compras.

Segundo a Forbes, a investigação das atividades do console pode estar ligada ao fato de que o irmão de Mohamud informou à polícia que ele havia deletado todas as informações de seu PS4. “O irmão de Mohamud também afirmou que em meses recentes ele havia instalado uma tranca na porta da garagem da família, era muito privado sobre a área, e não permitia que ninguém entrava no quarto. Ele também reportou que de fora da garagem ele às vezes conseguia ouvir Mohamud falando pelo PS4”, afirma o relatório policial.

PlayStation 4

As suspeitas sobre o jovem de 22 anos surgiram após sua mãe relatar que ele havia desaparecido. Detido em Cairo (no Egito), ele afirmou que queria se juntar a um grupo conhecido como “Os Estranhos”, nome usado por ISIS em algumas de suas propagandas — atualmente, ele enfrenta uma sentença de quatro anos por fraudar passaportes.

Sony cedeu dados de um PlayStation 4 em investigação de terrorismo via Voxel

Cupons de desconto TecMundo: