A briga entre Waymo (braço do Google que desenvolve carros autônomos) e Uber terá um novo capítulo hoje, quando as empresas se enfrentam nos tribunais norte-americanos. O motivo é o suposto roubo de segredos industriais que a empresa do aplicativo de car-sharing teria feito da gigante das buscas.

O motivo para tanta confusão é que, caso a Uber perca, vai ter que pagar uma pequena fortuna - talvez o bastante para ameaçar o futuro da empresa. E a decisão tomada pelo tribunal também deve impactar todo o desenvolvimento de carros autônomos no futuro, já que pode traçar uma linha entre o que é segredo de desenvolvimento e o que é expertise.

O que deixou o Google injuriado?

Há praticamente um ano, a Waymo entrou na justiça contra a Uber, afirmando que a empresa conspirou com o engenheiro e ex-funcionário Anthony Levandowski para roubar sua tecnologia de carros autônomos. Em 2016, a Uber comprou a startup de Levandowski, chamada Otto, alguns meses após ele sair da Waymo.

A empresa está convencida de que seu ex-funcionário fez tudo de caso pensando enquanto ainda trabalhava para a Waymo. E, mais, levou outros colegas e parte de sua tecnologia para um competidor.

Uber se defende

A empresa de compartilhamento de carros afirma que não teve influência nenhuma na decisão de Levandowski e que não obteve acesso a nenhum arquivo proprietário da Waymo. Além disso, a companhia aponta que seu sistema de carros só utiiza tecnologia que já estava disponível comercialmente.

Os impactos

Além de uma indenização pesada, a Waymo ainda pretende que o tribunal decida por assegurar que a Uber nunca use sua tecnologia no desenvolvimento de carros - o que evitaria uma vantagem injusta na corrida para o desenvolvimento.

O que você precisa saber sobre a briga entre Waymo (Google) e Uber via The Brief

Cupons de desconto TecMundo: