Diferentemente do que aconteceu na China, onde as criptomoedas foram completamente proibidas, para o alívio dos investidores, a Coreia do Sul não vai banir as moedas virtuais em seu território, apenas criar algum tipo de regulamentação para as transições. A confirmação vem após alguns boatos de que o governo sul-coreano teria intenção de vetar o dinheiro digital para evitar a evasão de impostos.

Todas essas ações visando regulamentar as trocas de criptomoedas acabam causando a queda de seus valores, como vem acontecendo com o Bitcoin

A notícia foi dada pelo ministro das finanças da Coreia do Sul Kim Dong-yeon. Ele também contou que o serviço de alfândega do pais detectou cerca de US$ 596 milhões, ou R$ 1,88 bilhão, em crimes cambiais, sendo que a maior parte desse valor foi feito usando criptomoedas. Dessa quantia, um valor de US$ 1,6 milhão, ou R$ 5 milhões, foi extraído por apenas uma corretora ilegal e transferido para fora da Coreia do Sul para ser distribuído entre clientes de outro país.

Políticas mais severas

Agora, quem lida com criptomoedas na Coreia do Sul vai precisar seguir algumas regras mais rígidas: apenas bancos e corretores licenciados vão poder oferecer serviços de câmbio e valores acima de US$ 3 mil saindo do país devem ser justificados e documentados com as autoridades locais. Além disso, apenas contas bancárias registradas em nomes reais poderão ser usadas para transações para evitar operações de lavagem de dinheiro.

Todas essas ações visando regulamentar as trocas de criptomoedas acabam causando a queda de seus valores, como vem acontecendo com o Bitcoin. Aparentemente, mesmo com o dinheiro virtual ainda sendo permitido na maioria dos lugares, os investidores não ficam muito felizes com o aumento das regras para as transações.

Cupons de desconto TecMundo: