A Coreia do Sul segue duelando com Bitcoin e outras criptomoedas. A novidade é que o governo do país baniu o uso de contas anônimas de bancos para as transações com moedas virtuais. Reflexo dessa "pegação no pé", a moeda teve uma queda de cerca de US$ 11 mil para US$ 10,2 mil nessa terça. Mas, calma, hoje o Bitcoin já voltou a ser negociado por cerca de US$ 11 mil (de novo), segundo o Coinmarketcap. Uma volta dos que não foram, né?

O interesse do governo sul-coreano é coibir que as criptomoedas sejam utilizadas como forma de lavar dinheiro de origem criminisa, reporta a BBC. O país é o terceiro maior negociador de bitcoins e moedas semelhantes, atrás apenas de Japão e Estados Unidos. A nova política deve começar a valer no dia 30 de janeiro.

Os donos de carteiras anônimas de bitcoin e semelhantes deverão conectar seus ativos à contas em seu nome e comprovar a identidade. Algo que já acontece com o sistema antifraude Know Your Customer dos EUA.

Outra medida que mostra que os coreanos não estão para brincadeira é que investidores menores de idade e estrangeiros não poderão abrir contas de criptomoedas no país. Vale lembrar que "bitcoin e seus amigos" estiveram próximos de serem banidos de vez do país, em uma medida muito pouco popular.

Bom, com tanto pano pra manga, essa história está longe de terminar.

Curtiu o texto? Saiba que isso é só um gostinho do que é publicado diariamente na newsletter do The BRIEF, que traz as principais notícias do mercado de tecnologia pra você, todas as manhãs. É serious, é business, mas com um jeitão bem descontraído (#mozão). Para assinar, é só clicar ali -> aqui

Coreia do Sul bane negociações anônimas com Bitcoin e outras criptomoedas via The Brief

Cupons de desconto TecMundo: