O bitcoin vem batendo recordes de alta nos últimos meses, um panorama exaltado por seus entusiastas e criticado por quem acredita que a bolha do bitcoin pode estourar em breve. Independente de bolhas, porém, um estudo publicado no número mais recente da revista de economia Journal of Monetary Economics esmiúça a manipulação do mercado de bitcoin.

Intitulada “Manipução de Preço no Ecossistema Bitcoin”, a pesquisa levada a cabo por Neil Gandal, Tali Oberman e Tyler Moore investiga as transações realizadas em 2013 pela empresa de câmbio Mt. Gox, uma das primeiras a dominar o mercado de bitcoins, mas que foi hackeada, abriu pedido de falência e acusada de desfalcar os seus usuários.

“Este artigo identifica e analisa o impacto de negociações suspeitas na empresa de câmbio de bitcoin Mt. Gox nas quais aproximadamente 600 mil bitcoins avaliados em US$ 188 milhões foram adquiridos de maneira fraudulenta”, apontam os pesquisadores. Eles destacam ainda que a cotação dólar americano-bitcoin aumentou de valor uma média de 4% em todos os dias em que negociações suspeitas foram identificadas. Em dias “normais”, ou seja, sem atividade suspeita, foi identificado um leve declínio.

“Baseado em uma rigorosa análise com verificações de robustez extensa, o artigo demonstra que as negociações suspeitas causaram um pico sem precedente na cotação dólar americano-bitcoin no final de 2013, quando ela subiu de cerca de US$ 150 para mais de US$ 1.000 em dois meses”, afirmam os cientistas.

BitcoinMercado de bitcoin foi manipulado em 2013, aponta estudo.

Para os pesquisadores, a fragilidade do mercado em 2013 foi a grande porta de entrada para a manipulação, tudo isso em uma época na qual as criptomoedas ainda eram novidade. A manipulação em si teria sido realizada por dois bots, Markus e Willy, que completaram uma série de transações válidas de bitcoins apesar de não terem a moeda de fato.

Com o aumento da procura, aumentou também o preço da moeda, resultando no boom que a fez valorizar mais de 650% em apenas dois meses. E se atualmente essa valorização acelerada é normal, ela era incomum para aquele momento, sendo possível afirmar que o pontapé inicial das valorizações astronômicas começou justamente com a negociação relatada no estudo.

Vários bots realizaram negociações fraudulentas e geraram muito dinheiro durante o hack à Mt. Got, mas a brecha aberta pelos robôs foi aproveitada também por pessoas de verdade. O aumento repentino do valor da criptomoeda resultou em um aumento também das transações genuínas, com todas as trocas rendendo dinheiro também à empresa de câmbio, que cobra taxas para realizar cada negociação.

A investigação reforça a teoria de que a empresa agiu para acobertar uma enorme perda causada por hackers, que teriam roubado cerca de 650 mil bitcoins em 2011. Segundo postagem de 2014 feita no Reddit, “o dono da empresa de câmbio Mark Karpales realizou ações extraordinárias para encobrir a perda durante muito tempo”, outra possível justificativa para a manipulação do mercado do bitcoins.