Qualcomm registrou na ultima quinta-feira (30) um pedido para que a Comissão de Comércio Internacional dos EUA proíba a venda e a importação de determinados modelos do iPhone X no mercado norte-americano. O foco da ação são smartphones que usam chips de conectividade da Intel, os quais supostamente infringem patentes da Qualcomm.

Os modelos a serem banidos são os que funcionam em duas das maiores operadoras de telefonia móvel norte-americanas. Além de iPhones X, alguns modelos dos iPhones 8, 8 Plus77 Plus também poderiam ser banidos, considerando que usam o mesmo chip da Intel acusado de quebra de patente.

A Apple não tem nenhum direito nato de infringir as patentes de propriedade da Qualcomm através da venda de seus iPhones

“A Apple pode importar iPhones (independente de quem fornece os modems) que não infringem as patentes informadas nesta ação, mas a Apple não tem nenhum direito nato de infringir as patentes de propriedade da Qualcomm através da venda de seus iPhones”, disse a companhia em seu pedido na comissão de comércio. A companhia continua explicando que o propósito da criação do sistema de patentes é justamente impedir práticas como as da Maçã.

A Apple não comentou oficialmente sobre o assunto, mas chegou a indicar à imprensa que sua posição continua a mesma publicada em uma ação contra a Qualcomm iniciada na última quarta-feira (29). “O iPhone da Apple é a razão pela qual consumidores se apaixonaram por smartphones e isso continua incentivando a Apple a criar e inovar em novos produtos e tecnologias, tais como o Face ID do iPhone X”, escreveu a companhia.

De acordo com a Apple, a Qualcomm reivindica um papel muito maior do que ela realmente teve na popularização dos smartphones

De acordo com a Apple, a Qualcomm reivindica um papel muito maior do que ela realmente teve na popularização dos smartphones, mas ainda não negou nem confirmou a questão da quebra de patentes nos modems fabricados pela Intel.

Apple e Qualcomm vêm de uma longa batalha judicial. Tudo começou com ações antitruste de países como Coreia do Sul e EUA contra a Qualcomm nas quais a Apple foi a principal “testemunha” das supostas práticas de preços abusivos da fabricante de chips. Depois disso, a Qualcomm processou a Apple seguidamente, e a Maçã fez o mesmo.

No mês passado, a Apple iniciou uma ação contra a rival pedindo reparações na ordem de US$ 1 bilhão pelo fato de a Qualcomm estar supostamente cobrando muito caro pelos seus modems e se aproveitando da posição que tem no mercado.

Cupons de desconto TecMundo: