A Amazon já vem há algum tempo levando a sério a entrega de produtos via drones e a cada ano que passa ela se prepara para uma eventual popularização do serviço. Desta vez, ela registrou junto ao Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos Estados Unidos um sistema que pode desmantelar completamente o objeto no caso de algum problema durante o voo.

Texto lista limitações baseadas em condições meteorológicas desfavoráveis

O documento, cadastrado em junho de 2016, lista alguns dos problemas que podem afetar o gadget, como “calor inesperado, frio, vento, chuva, granizo, altas ou baixas regiões de pressão e outras condições meteorológicas”. Isso tudo poderia afetar o sistema de de rotor, o computador do controle aéreo, bateria, sensores e outros componentes capazes de “brickar” o veículo instantaneamente.

Nesse caso, o esquema poderia identificar as falhas e iniciar uma sequência automática de fragmentação de componentes, como mecanismos de conexão entre partes do dispositivo, a exemplo de clipes, fechos e ganchos. O peso, a velocidade, o coeficiente de ar e outros fatores poderiam indicar quais pedaços seriam sacrificados para que trajeto pudesse ser realizado com sucesso.

drone amazonIlustração exemplifica o descarte fragmentado de peças

“A sequência de fragmentação inclui o tempo e o local de liberação dos pedaços (para soltar, liberar descartar ou ejetar) de um ou mais componente do veículo aéreo não tripulado caso a operação de voo seja interrompida”, descreve o texto.

Isso tudo confirma ainda mais o interesse da rede varejista em investir nesse tipo de transporte e o cuidado para pensar em outras alternativas pode facilitar a discussão sobre o assunto com a Administração Federal de Aviação, que ainda vê o tema com certo receio.

Cupons de desconto TecMundo: