Marcada para hoje (10), a assembleia de credores da Oi foi adiada pela quarta vez e remarcada para o dia 7 de dezembro. Uma segunda convocação está agendada para 1º de fevereiro de 2018. A mudança aconteceu graças à decisão do juiz Fernando Cesar Ferreira Viana, da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, que optou pelo adiamento após ouvir alguns dos credores com maiores quantias a receber da operadora.

Na decisão, o juiz cita como justificativa as informações trazidas à tona “por relevantes e atuantes credores desta recuperação, que detêm elevado crédito junto às recuperandas demonstram ser, no mínimo, não recomendável à realização da assembleia na data de amanhã [dia 10/11].”

Mais tempo para soluções

A ministra da Advocacia Geral da União (AGU), Grace Mendonça, afirmou que o adiamento da assembleia de credores permitirá um maior aperfeiçoamento das soluções para o problema enfrentado pela operadora no maior caso de recuperação judicial da história do Brasil. Mendonça também dispensou qualquer possibilidade de intervenção do governo federal na empresa.

Quem também encarou o adiamento como positivo foi o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros. “Ganhamos um tempo para uma melhor análise”, defendeu. “Vamos fazer com a calma necessária para ter uma boa avaliação”, concluiu o responsável pela agência.

Caso Oi

A Oi conta atualmente com 70 milhões de clientes e é a maior operadora de telefonia fixa do Brasil e a quarta maior de telefonia móvel. Isso destaca a complexidade do processo de recuperação judicial de R$ 64 bilhões pelo qual passa a companhia, o maior da história brasileira e iniciado no em setembro de 2016.

Desde então, diversos grupos estrangeiros já manifestaram interesse em participar do controle da companhia, mas, até agora, a queda de braço entre governo e Oi ainda não chegou a uma solução. A próxima tentativa de encontrar uma decisão para o impasse acontece em menos de 1 mês.

Cupons de desconto TecMundo: