Estudantes dinamarqueses correm risco de ter sua privacidade drasticamente invadida por seus próprios professores em um futuro não muito distante.

De acordo com o jornal dinamarquês DR, uma nova lei proposta pelo Ministro da Educação Merete Riisager quer “encorajar” os alunos a permitirem que sua escola tenha acesso aos seus computadores pessoais. A ideia, com isso, é evitar que os alunos trapaceiem nas provas; no entanto, isso também quer dizer que eles terão acesso completo aos dados de histórico de internet e até mesmo sua atividade nas mídias sociais, além de outros dados pessoais.

Por livre e espontânea pressão

Mas e se você não for a favor disso? Certamente, essa lei não obriga o estudante a fazê-lo, nem dá permissão para que as escolas façam isso “à força”. No entanto, os alunos terão obrigatoriamente que permitir o acesso e a inspeção de seus dispositivos para poderem fazer uma prova ou uma apresentação, por exemplo.

Há também punições envolvidas àqueles que se recusarem, vale notar. Isso inclui desde ter seus computadores confiscados por um dia inteiro até serem expulsos da escola. Ou seja: eles devem escolher entre arruinar sua carreira acadêmica ou abrir mão de sua privacidade – uma situação que, obviamente, gerou respostas bastante negativas de várias figuras importantes no ramo político e educacional.

Atualmente, o projeto já foi encaminhado para maiores análises.

Cupons de desconto TecMundo: