Com os recentes eventos de Charlottesville, a Apple se posicionou e anunciou que está tirando o suporte do Apple Pay em sites que promovem a supremacia branca e também de grupos de ódio.

A partir de agora, o pagamento através da ferramenta da Maçã simplesmente não será possível em páginas que vendem produtos relacionados a esses grupos, que incluem itens de vestuário com suásticas, camisetas com a inscrição “White Pride” (“Orgulho Branco”) e adesivos para carros que ilustravam um veículo avançando sobre uma multidão.

As informações foram dadas pelo BuzzFeed e a Apple já confirmou e reforçou as orientações e regras do serviço, que dizem que a plataforma de pagamento não deve ser usada por nenhum site que “promove ódio, violência ou intolerância com base em raça, idade, gênero, identidade de gênero, etnia, religião ou orientação sexual”.

A ação está alinhada, inclusive, com a forma como o CEO da empresa, Tim Cook, se posicionou em seu Twitter, condenando os acontecimentos recentes. Outra plataforma de pagamento, o PayPal, também adotou uma tática similar nos últimos seis meses.

Cupons de desconto TecMundo: