Por muitos anos, as companhias chinesas eram associadas a aparelhos eletrônicos de baixa qualidade, especialmente no âmbito dos dispositivos móveis. Aqui no Brasil mesmo a expressão “xing ling” era utilizada de forma pejorativa para se referir a gadgets fracos e genéricos que vinham do outro lado do mundo.

Agora, porém, o panorama é completamente diferente e os números começam a provar isso. Na Europa, por exemplo, um dos maiores mercados consumidores de mobile do mundo, a chinesa Huawei acaba de ultrapassar a Apple e se tornar a segunda maior vendedora de smartphones da região.

Enquanto o duelo pelo segundo lugar esquenta, com a Huawei dominando 12% do mercado contra 11% da Maçã, a Samsung segue firme e tranquila na liderança, tendo fabricado nada menos do que 32% dos aparelhos vendidos durante o segundo trimestre de 2017. Todos esses dados estão presentes no relatório da Canalys.

Xiaomi chegou com tudo

Atuante na Europa há apenas um ano, a Xiaomi já ocupa a quarta posição da lista, tendo dominado 7% do mercado durante o segundo trimestre deste ano. A grande responsável pelo alcance da “Apple chinesa” é a sua faixa mais básica de smartphones, composta pela família Redmi. Apenas o modelo 4A vendeu 300 mil unidades no período. Fechando a lista das cinco principais companhias mobile do continente está a também chinesa Lenovo, com 5% do mercado.

Cupons de desconto TecMundo: