Partindo do princípio que o Redmi Note 4 é um dos celulares mais populares da atualidade na Índia, é claro que a notícia que uma unidade do aparelho teria explodido nas mãos de um lojista local causou comoção no país e se alastrou para o restante do globo pela web. Infelizmente, parece que, depois das “fake news", podemos estar entrando na era dos “fake vídeos”, já que a Xiaomi afirma que o clipe compartilhado na internet sobre o caso não corresponde em nada à realidade.

Segundo relatos recentes, o episódio teria ocorrido há alguns dias em uma loja de Kerala e colocava o smartphone da empresa chinesa no mesmo patamar “explosivo” de dispositivos como o Galaxy Note 7, da Samsung. O clipe em questão, que ilustrava em detalhes o momento do incidente, foi compartilhado pelo blog PhoneRadar e logo atingiu grandes proporções dentro e fora da Índia. Com a sua credibilidade em jogo, não demorou para que a fabricante do gadget investigasse o ocorrido e publicasse um comunicado esclarecendo tudo sobre o tema.

Em uma mensagem publicada no Twitterna última terça-feira (25), a Xiaomi anexou um documento que basicamente explicava aos Mi Fans – como são chamados os clientes mais aficionados da marca – que o site que espalhou a notícia ou agia de má-fé ou era, no mínimo, irresponsável com a checagem dos fatos. Afinal, houve sim um caso de explosão de um Redmi Note 4 no país, mas ele está completamente desconectado do clipe que acabou ganhando os holofotes nos últimos tempos.

O vídeo falso não dá nenhuma evidência de que o equipamento em questão é da Xiaomi

Na publicação, a companhia afirma que o episódio reconhecido por eles ocorreu em 17 de julho, envolveu um aparelho adquirido no início de junho deste ano, aconteceu em uma região completamente diferente da Índia e se originou não de um defeito do celular, mas sim do mau funcionamento de um carregador não oficial. A empresa analisa ainda que o vídeo falso não dá nenhuma evidência de que o equipamento em questão é um Redmi Note 4 ou mesmo qualquer outro produto da Xiaomi.

Ok, mas de onde veio esse clipe, então? A resposta correta é: não se sabe. Aparentemente, o arquivo foi obtido pelo blog via WhatsApp e realmente se passa em uma loja indiana, mas as informações ficam por aí. Vale notar, no entanto, que a mesma produção já foi publicada múltiplas vezes no YouTube com títulos e descrições diferentes, hora acusando gadgets da Oppo, hora mirando os iPhones. A Xiaomi avisa que está estudando recorrer a medidas legais para combater esse tipo de ação na internet.

Cupons de desconto TecMundo: